segunda-feira, 18 de junho de 2012

O vidro e o espelho


Deus não condena as riquezas, mas o mau uso delas. Porém, é de se notar que o dinheiro, muitas vezes, torna-se um empecilho para a prática das virtudes. Sem dinheiro não se vive. Precisamos dele para sobreviver. Mas o apego excessivo aos bens materiais, nos cega. A caridade cristã ensina que, quem tem mais, deve sempre ajudar quem tem menos. Recebi um e-mail muito interessante sobre o assunto, e resolvi fazer esta postagem.

Um jovem muito rico foi ter com um rabi, e lhe pediu um conselho para orientar a vida. Este o conduziu até a janela e perguntou-lhe:

- O que vês através dos vidros?

- Vejo homens que vão e vêm, e um cego pedindo esmolas na rua.

Então o rabi mostrou-lhe um grande espelho e novamente o interrogou:

- Olha neste espelho e dize-me agora o que vês.

- Vejo-me a mim mesmo.

- E já não vês os outros! Repara que a janela e o espelho são ambos feitos da mesma matéria prima, o vidro; mas no espelho, porque há uma fina camada de prata colada ao vidro, não vês nele mais do que a tua pessoa. Deves comparar-te a estas duas espécies de vidro. Pobre, vias os outros e tinhas compaixão por eles. Coberto de prata – rico – vês apenas a ti mesmo. Só valerás alguma coisa, quando tiveres coragem de arrancar o revestimento de prata que tapa os olhos, para poderes de novo ver e amar aos outros.

(lenda da Tradição Judaica)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

A minha Lista de blogues