sábado, 30 de abril de 2011

S. Pio V, papa, +1572


Miguel Guisleri foi uma figura de extrema importância para a vida da Igreja Católica. Nascido em Bosco Marengo na província da Alexandria, em 1504, aos quatorze anos ingressou na vida religiosa entrando na ordem dominicana.

A partir daí a sua vida desenvolve-se, pois alcançaria rapidamente todos os degraus de uma excepcional carreira. Foi professor, prior do convento, superior provincial, bispo de Mondovi e finalmente Papa, aos 62 anos, com o nome de Pio V.

Promoveu diversas reformas na Igreja através do Concilio de Trento, como, por exemplo, a obrigação de residências para bispos, a clausura dos religiosos, o celibato e a santidade de vida dos sacerdotes, as visitas pastorais dos Bispos, o incremento das missões, a correção dos livros litúrgicos e a censura das publicações.

A sua autoridade e prestígio pessoal impunham a sua personalidade de pulso firme e de atitudes rigorosas, como a que tomou em relação à invasão dos turcos, pondo fim aos seus avanços a sete de outubro de 1571, na famosa batalha de Lepanto.

Apesar do seu carácter marcante, apresentava sinais de um homem bondoso e condescendente para com os humildes, paterno, às vezes, e extremamente severo com aqueles que faziam parte do corpo da Igreja.

Mesmo sabendo das consequências que sofreria a Igreja, não pensou duas vezes ao excomungar a rainha Elizabete I. Morreu em 1 de maio de 1572, na lucidez de seus setenta e oito anos. A sua canonização chegaria em 1712 e a sua memória fixada a 30 de abril.

Máximas de Fátima


1 — “Os pecados que levam mais almas ao inferno, são os pecados da carne”.

2 — “As pessoas que servem a Deus não devem seguir as modas. A Igreja não tem modas. Nosso Senhor é sempre o mesmo”.

3 — “Virão certas modas, que ofenderão muito a Nosso Senhor”.

4 — “As guerras não são outra coisa que castigos pelos pecados do mundo”.

5 — “Nossa Senhora já não pode suster o braço de seu amado Filho, sobre o mundo.”

6 — “Se os homens se arrependerem, Nosso Senhor ainda perdoará; mas se não mudarem de vida, virá o castigo”.

7 — “Se os homens soubessem o que é eternidade, fariam tudo para mudar de vida”.

Fonte: Missionários Capuchinhos

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Santa Catarina de Sena


Santa Catarina nasceu em Sena, no dia 25 de Março de 1347. Na Europa, a peste negra e as guerras semeavam o pânico e a morte. A Igreja sofria por suas divisões internas e pela existência de \"antipapas\" (chegaram a existir três papas, simultaneamente).

Desejando seguir o caminho da perfeição, aos 15 anos Catarina ingressou na Ordem Terceira de São Domingos. Viveu um amor apaixonado e apaixonante por Deus e pelo próximo. Lutou ardorosamente pela restauração da paz política e pela harmonia entre os seus concidadãos. Contribuiu para a solução da crise religiosa provocada pelos antipapas, fazendo com que Gregório XI voltasse a Roma. Embora analfabeta, ditava as suas cartas endereçadas aos papas, aos reis e líderes, como também ao povo humilde. Foi, enfim, uma mulher empenhada social e politicamente e exerceu grande influência religiosa na Igreja de seu tempo.

As suas atitudes não deixaram de causar perplexidade nos seus contemporâneos. Adiantou-se séculos aos padrões de sua época, quando a participação da mulher na Igreja era quase nula ou inexistente. Deixou-nos o \"Diálogo sobre a Divina Providência\", uma exposição clara das suas ideias teológicas e da sua mística, o que coloca Santa Catarina de Sena entre os Doutores da Igreja.

Morreu aos 33 anos de idade, no dia 29 de Abril de 1380.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

A mulher curiosa


Estava um religioso a cozinhar numa pousada suas magras viandas. Uma mulher, que morava na vizinhança, meteu os olhos pela janelinha que lhe ficava fronteira e pouco distante, e perguntou-lhe, em tom de gracejo, se lhe faltava alguma coisa.

- Sim, falta – respondeu o santo. Alguns ladrilhos e um pouco de barro para entaipar essa janela.

As palavras do santo envolviam claramente uma censura à curiosidade importuna de sua vizinha. Ensinam os teólogos que não devemos criticar o procedimento dos outros nas coisas que não nos dizem respeito. Temos muito que fazer em nós mesmos e em o nosso interior, sem que nos seja preciso importar-nos com o que respeita aos outros. É isto excelente remédio contra a maledicência.

Quando São Pedro teve a curiosidade de perguntar a Jesus o que acontecia a João, ouviu do Mestre esta resposta célebre:

Que te importa a ti? Segue-me! Por que perguntas coisas que não te dizem respeito?

Desfrutaríamos de muita paz se não nos ocupássemos de ações e palavras que não pertencem ao nosso cuidado. Como pode, por muito tempo, viver em paz quem se intromete nos negócios alheios, quem sai em busca de relações exteriores, e pouco ou raramente se recolhe em si mesmo?

Bem-aventurados os simples, porque gozarão de muita paz.

Blog Almas Castelos – (“Lendas do Céu e da Terra”)

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O Eleito de Deus


Abu Ben Adhem, uma noite acordou, depois de plácido sono e, dentro do luar que lhe banhava o quarto, viu, a enriquece-lo, a presença de um anjo que era um lírio em flor e escrevia num livro de ouro. Ben Adhem a quem a excessiva paz tornara temerário, disse à aparição:

- Que escreves tu?

A visão ergueu a cabeça e, com um olhar todo feito de doce complacência, respondeu:

- Os nomes daqueles que amam a Deus.

- E está o meu ente eles? – indagou Ben Adhem com tranqüila serenidade.

- Não, não está – retorquio o Anjo.

Ben Adhem abaixou a voz, mas animado ainda, implorou:

- Então, peço-te que incluas o meu nome na relação daqueles que amam seus semelhantes.

O anjo escreveu e desapareceu.

Na noite seguinte voltou novamente, envolto numa grande luz, e mostrou os nomes daqueles que o amor de Deus elegera, e – eis! – o de Ben Adhem era o primeiro de todos.

(Autor: A. G. – Lendas do Céu e da Terra)

terça-feira, 26 de abril de 2011

Como surgiu a oração do Santo Rosário


A oração do Santo Rosário surge aproximadamente no ano 800 à sombra dos mosteiros, como Saltério dos leigos. Dado que os monges rezavam os salmos (150), os leigos aprenderam a rezar 150 Pai Nossos. Com o passar do tempo, se formaram outros três saltérios com 150 Ave Marias, 150 louvores em honra a Jesus e 150 louvores em honra a Maria.

Posteriormente fez-se uma combinação dos saltérios, dividindo as 150 Ave Marias em 15dezenas e colocando um Pai nosso no início de cada uma delas. Em 1500 ficou estabelecido, para cada dezena a meditação de um episódio da vida de Nosso Senhor Jesus Cristo ou Maria Santíssima, e assim surgiu o Rosário de quinze mistérios.

Rosa das rosas, Rainha das rainhas.

A palavra Rosário vem do latim Rosarium, que significa ‘Coroa de Rosas’.

Nossa Senhora é a Rosa Mística (como é invocada na Ladainha Lauretana), e em sua homenagem o nome Rosário, que vem de Rosas. A Virgem Maria revelou a muitas pessoas que cada vez que rezam uma Ave Maria lhe é entregue uma Rosa espiritual, e por cada Rosário completo, lhe é entregue uma Coroa de Rosas.

A rosa é a rainha das flores, Rosa das rosas, como é a Rainha das rainhas. Sendo assim o Rosário é a “Rosa” de todas as devoções e, portanto, a mais importante.

O Santo Rosário é considerado a oração perfeita porque junto com ele está a majestosa história de nossa salvação. Com o rosário, meditamos os mistérios de alegria, de dor e de glória de Jesus e Maria. É uma oração simples, humilde como Maria. É uma oração que podemos fazer com ela, a Mãe de Deus. Com o Ave Maria a convidamos a rezar por nós. A Virgem sempre nos dá o que pedimos. Ela une sua oração à nossa. Portanto, esta é a oração mais poderosa, porque Maria Santíssima recebe o que ela pede, Jesus nunca diz não ao que Sua Mãe lhe pede. Em cada uma de suas Aparições, nos convida a rezar o Rosário como uma arma poderosa contra o maligno, para nos trazer a verdadeira paz.

Fonte: Derradeiras Graças

segunda-feira, 25 de abril de 2011

ALEXANDRINA MARIA DA COSTA



ALEXANDRINA MARIA DA COSTA foi declarada BEATA, a 25 de Abril de 2004. Nasceu na freguesia de BALASAR (Póvoa de Varzim), no dia 30 de Março de 1904, e faleceu em 13 de Outubro de 1955.
Beata Alexandrina a quem Jesus fez tomar parte nos seus sofrimentos, rogai por nóa pecadores!

domingo, 24 de abril de 2011

Domingo de Páscoa – A vitória sobre a morte


“Por que procurais entre os mortos aquele que está vivo? Não está aqui, ressuscitou!” (São Lucas 24, 5b-6).

Ressuscitou.

A morte não tem poder sobre o Filho do Homem. Jesus Cristo é o Senhor da vida e da morte. Em sua visão dos céus na Ilha de Patmos, São João viu Jesus, que lhe disse: “(…) Não temas; Eu sou o primeiro e o último; E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno”. (Apocalipse 1, 17-18)

Jesus venceu a morte, é o Senhor de tudo. E nós, como Seus filhos amados, somos co-herdeiros de Deus e convidados a sentar na mesa para o grande banquete celestial.

Celebremos a ressurreição de Cristo.

fonte:ADF

sábado, 23 de abril de 2011

RESSURREIÇÃO!


ALELUIA CRISTO RESUSCITOU, COMO HAVIA PROMETIDO. SENHOR RESSUCITAI-ME TAMBÉM DO MAL PARA O BEM, E PARA A VIDA ETERNA, AMO-VOS!

A VIGÍLIA DE SÁBADO SANTO

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Sexta-feira da Paixão – Ele levou sobre Si nossos pecados


Paixão vem do Latim passione, que quer dizer sofrimento. Quando nos referimos à Sexta-feira Santa que precede a Páscoa como o dia da Paixão de Cristo, é exatamente o melhor termo para explicar o que ocorreu em Jerusalém há dois mil anos com Jesus.

Ele literalmente sofreu na pele a na alma todo o ódio de uma sociedade (e porque não dizer de uma humanidade?) que não entendeu a princípio Suas boas novas de salvação.

“Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam”. ( São João 1.11)

Jesus foi açoitado, humilhado e obrigado a carregar a Sua própria cruz, até o lugar de Sua crucificação. Foi grande Seu sofrimento!

Agora imagine uma mãe ver o filho passar por tudo isso e não poder fazer nada.

Nossa Senhora padeceu junto com Seu Filho, sofreu e chorou cada segundo o Seu martírio, deve ter Se lembrado de quando Nosso Senhor era apenas uma criança e necessitava de Seus cuidados e proteção e ali, naquele momento de maior dor e agonia, assistia tudo de longe, podendo apenas interceder ao Pai Celestial para que aquilo acabasse o quanto antes e o Filho amado voltasse aos Céus.

Nesta Sexta-feira da Paixão, intercedamos a Maria, Nossa Mãe, para que Ela leve ao Seu Filho nossas súplicas e agradecimento por Ele ter pago preço tão alto por nós, sofrendo morte de cruz.

Lembremo-nos da promessa que não acaba no versículo 11 de São João 1, mas continua afirmando que: “(…) a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus; (São João 1.12).

fonte: ADF

quinta-feira, 21 de abril de 2011


Instituição da Sagrada Eucaristia

É Quinta-Feira Santa!


É o dia da Instituição da Eucaristia.
Este grande sacramento permite a Jesus estar realmente presente no meio de vós e renovar misticamente o seu sacrifício da nova e eterna Aliança, e entregar-se a uma comunhão pessoal de vida convosco. Na última Ceia, com as palavras: “Tomai e comei todos vós, isto é o meu corpo; bebei todos vós, isto é o cálice do meu sangue”, Jesus institui o novo Sacrifício, o pacto da nova e eterna aliança.
É o dia da Instituição do Sacerdócio.
Perpetua-se o sacerdócio através do mandato de Jesus aos Apóstolos e aos seus sucessores no exercício do sagrado ministério: “Fazei isto em Minha memória'
Hoje também se celebra o Mandamento Novo:
“Amai-vos uns aos outros assim como Eu vos amei.”
O Amor que se doa, o Amor que se imola, é também o Amor que se coloca ao serviço. Assim Jesus lava os pés dos seus discípulos. O Criador se coloca ao serviço das criaturas; o primeiro se torna o último; o Senhor se fez servo. Hoje é o dia do seu mandato obrigatório:
“O que fiz como mestre, fazei-o vós também, se quiserdes ser Meus verdadeiros discípulos.”

Quinta-feira Santa (Aos Sacerdotes, filhos predilectos de Nossa Senhora)
FONTE: Facebook

quarta-feira, 20 de abril de 2011

O Cristo e o Judas de Leonardo da Vinci


Estava o grande pintor italiano Leonardo da Vinci (1452 – 1519) executando a sua famosa “Ùltima Céia” para refeitório dos Padres Dominicanos Maria delle Grazie em Milão. Já terminara todas as pessoas dos Apóstolos, faltando-lhe ainda a de Cristo e a de Judas. Entrando certa tarde numa igreja, ouviu uma belíssima voz de homem cantar as vésperas.

- Se o rosto corresponde à voz, deve ser um rosto bonito, disse o pintor. Pouco depois descia do coro um jovem de formosas feições. Pediu-lhe da Vinci o favor de segui-lo para o seu atelier a fim de servir de modelo para a cabeça de Cristo.

Assim se fez.

- Mas onde vou achar agora uma cabeça de Judas?

Só após dois anos de procura descobriu um homem com feições horríveis, em cujo rosto as mais degradantes paixões haviam aberto sulcos horripilantes. Estava sentado no bocal de poço quando passou o pintor.

- Então me quer pintar outra vez, perguntou o homem.

Da Vinci olhou desconfiado para o interlocutor:

- Então não me conhece? Há dois anos me copiou o rosto para Cristo! Fiquei agora assim por causa dos meus vícios… Mas se precisar de mim, estou às ordens.

O pintor reconheceu que o homem tinha mesmo uma cara digna de um traidor, e copiou-lhe as feições para o seu Judas o mesmo homem para modelo de Cristo e de Judas. Coisa espantosa! A que estado podem reduzir ao corpo as paixões não vencidas! E muito pior é com a alma. A alma, imagem viva de Cristo pelo Batismo, imagem de Satanás pelo pecado mortal. Que insulto para Cristo!

(A CATEQUESE ILUSTRADA PELA BIBLIA E EXEMPLOS – Pe. Miguel Méier S.J. – Edições A Nação – P. Alegre, RS – 1ª. edição, 1953, pp. 189 – 190)

terça-feira, 19 de abril de 2011

Oração a Nossa Senhora suplicando socorro em todo tempo e lugar


Santíssima Virgem Maria, que, para nos inspirar uma confiança sem limites, quisestes tomar o nome tão doce de Mãe do Perpétuo Socorro, eu vos suplico que me deis socorro em todo o tempo e lugar, nas minhas tentações, depois das minhas quedas, nas minhas dificuldades, em todas as misérias da vida, e principalmente no momento da morte.

Dai-me ó caridosa Mãe, o pensamento e o hábito de recorrer sempre a Vós, porque certo estou de que, se for fiel em recorrer a Vós, sê-lo-eis também em me socorrer.

Concedei-me então esta graça das graças, a graça de Vos pedir sem cessar e com confiança de um filho, a fim de que, pela virtude desta oração fiel, obtenha o vosso perpétuo socorro e a perseverança final.

Abençoai-me, ó terna auxiliadora Mãe, e rogai por mim agora e na hora de minha morte. Amém.

Extraído do livro: “As mais belas orações a Nossa Senhora”./ADF

A procura da Cruz


Jesus com sua morte não cessou de nos amar; ama-nos ainda e procura-nos com o mesmo amor com que veio do céu à nossa cura e a morrer por nós.

É célebre a fineza de amor que demonstrou o Redentor a São Francisco Xavier, quando ele viajava. Durante uma tempestade, uma onda do mar havia-lhe roubado o crucifixo. Chegado o santo à praia, sentia-se triste e desejava recuperar a Imagem de seu amado Senhor . E eis que vê um caranguejo vir ao seu encontro com o crucifixo alçado entre suas tenazes. Ele correu-lhe ao encalço e com lágrimas de ternura e amor o recebeu e estreitou ao peito.

Oh! Com que amor Jesus vai ao encontro da alma que o busca, com verdadeiro amor. Poder-se-á pensar que possuem este amor aqueles que recusam as cruzes que o Senhor lhes envia?

Jesus, por amor de nós, não procurou prazeres terrenos, mas os sofrimentos e a morte, apesar de ser inocente. E nós que procuramos por amor de Jesus Cristo?

Um dia se queixava São Pedro, mártir, estando encarcerado, por uma injusta acusação que lhe fizeram, e dizia:

- Mas, Senhor, que mal fiz eu para sofrer esta perseguição?

E o crucificado lhe respondeu:

- E eu, que mal pratiquei para estar pregado nesta cruz?

(A PAIXÃO DE NSJC — Santo Afonso Maria de Ligório — Volume 1 —Editora Vozes Ltda., Petrópolis, RJ — 2ª. edição, 1950, p. 101).

segunda-feira, 18 de abril de 2011

A Mãe Santíssima e o sofrimento da crucificação de Nosso Senhor


Isaías chamou Nosso Senhor de ‘Vir dolorum’ (Is. 53,3) o Varão das Dores.

De Nossa Senhora, espelho da Sabedoria que reflete em Si tudo quanto é de Jesus Cristo, pode-se dizer que é ‘Mulier dolorum’, a Dama das Dores. Num oceano de sofrimentos, tudo n’Ela era equilibrado e raciocinado.

O amor era incomparável, sem super-emoções, mas com uma infinitude de sentimento. Sem torcidas, sem pânicos, embora numa angústia quase estraçalhante.
Quando o Madeiro foi levantado, as dores de Nosso Senhor atingiram o insondável. Ela, então, ficou na alternativa: de um lado, queria que Ele morresse logo, para interromper os tormentos; de outro lado, desejava que Ele ainda vivesse, pois toda mãe quer alongar a vida de seu filho.

Mas Nossa Senhora sabia que era melhor para os pecadores a imolação ir até o fim.

A grandeza de Nossa Senhora não está tanto na enormidade dos seus padecimentos, mas em ter desejado que seu Filho cumprisse esse sacrifício supremo por amor de nós.

Deus amou-nos tanto, que desejou sacrificar o seu Filho Unigênito.

Nossa Senhora teve tanta dileção por nós, que Ela aderiu a essa função sacrifical.

domingo, 17 de abril de 2011

A Maria, arrebatadora dos corações


Ó doce soberana, Vós conforme a expressão de São Boaventura, arrebatais os corações dos que Vos servem cumulando-os da vossa ternura e liberalidade: eu Vos suplico, tomai também o meu miserável coração que arde no desejo de Vos amar muito.

Pela Vossa beleza, ó minha Mãe, atraístes o vosso Deus, a ponto de faze-Lo descer do céu à terra: e eu viveria sem Vos amar? Não, certamente; não me darei repouso enquanto não tiver obtido amor terno e constante a Vós, ó minha Mãe que fostes tão boa a meu respeito, ainda quando eu era um ingrato! Ai que seria de mim agora, ó Maria, se não me houvésseis amado e obtido tantas misericórdias? Ah! Se tanto me amastes quando eu não Vos amava, que devo esperar da vossa bondade agora que Vos amo!

Sim, amo-Vos ó minha Mãe, e quisera ter um coração capaz de Vos amar por todos os infelizes que não Vos amam; quisera ter uma língua capaz de Vos louvar com mil línguas, para fazer conhecer a todo mundo a vossa grandeza, a vossa santidade, a vossa misericórdia, e o amor com que amais os que Vos amam. Se tivesse riquezas todas quereria empregar em Vos honrar; se tivesse súditos, todos quereria enfim sacrificar pelo vosso amor e glória, se fosse mister, até minha vida.

Amo-vos pois, ó minha Mãe, mas ao mesmo tempo, ai! Temo não Vos amar, porque ouço dizer que o amor faz os que amam semelhantes à pessoa amada. Devo crer então que bem pouco Vos amo, vendo-me tão longe de me parecer conVosco: Vós, tão pura, eu, tão manchado; vós, tão humilde, eu, tão orgulhoso; vós, tão santa, eu, tão criminoso!

Mas, ó Maria, eis aqui o que deveis fazer: já que me tendes amor, tornai-me semelhante a Vós. Para mudar os corações tendes poder superabundante; tomai então o meu, e mudai-o; conheça o mundo que podeis em favor dos que amais: tornai-me santo, e seja eu digno filho vosso. Assim o espero, assim seja.

Extraído do livro: “As mais belas orações a Nossa Senhora”.

Autor da oração: Santo Afosno de Ligório

sábado, 16 de abril de 2011

Os mistérios de Deus


Lacordaire almoçou com um senhor numa mesma mesa de hotel. Por ser Sexta-feira, pediu omelete. Por zombaria e também por certo interesse, o comensal começou a falar de questões religiosas. Entre outras coisas disse que não sabia que fazer com uma Religião que como a de seu digníssimo comensal, tinha mistérios tão contra a razão.

Lacordaire disse-lhe:

Com licença, você sabe como se faz um omelete?

- Oh! Claro que sim.

- Pois, como?

Coloca-se manteiga na frigideira, ao derretê-la rompe-se os ovos e frita-se…

- Bem, vejo que sabe. E como é a manteiga antes de colocá-la na frigideira? Dura.

- E depois se derrete, não é verdade? E os ovos, primeiro estão em estado líquido, e pelo calor ficam duros, não é verdade?

- Certamente.

- É realmente admirável: o mesmo fogo que derrete a manteiga, endurece o ovo. Você compreende isto?

O comensal se calou e sorriu.

Pois veja você, nem sequer você compreende um omelete, e quer compreender todas as coisas de Deus e da Religião. Mistério há por toda parte, até na comida que você come.

(DOCETE, Tomo I, Dios — Pe. Anton Koch, SJ — Editorial Herder, Barcelona, Espanha — 1ª. edição, 1954, pp. 323 — 324).

N.B.: É evidente que a ciência explica que misturando certos materiais e colocando-os ao fogo, uns endurecem e outros se liquifazem. Mas a ciência não explica porque uns se liquefazem e outros se endurecem. De outro lado, se todas as coisas de nossa Santa Religião se explicassem, não havia razão a virtude da Fé. Aliás, a virtude da Fé consiste exatamente, naquilo que não compreendemos.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Entrevista | D. Sebastian Shaw, Bispo do Paquistão


Entrevista realizada na Fundação AIS

A vida dos cristãos no Paquistão é marcada pela "perseguição e discriminação", denunciou em Lisboa o Bispo Auxiliar de Lahore, D. Sebastian Shaw, ofm. No Paquistão, os cristãos são pouco mais de dois milhões numa população de 175 milhões de habitantes, na sua esmagadora maioria muçulmanos.

Uma das grandes ameaças à liberdade religiosa é a lei anti-blasfémia,a qual estabelece que qualquer ofensa por palavras ou actos contra o Alá, Maomé ou o Corão, denunciada por um muçulmano e sem necessidade de testemunhos ou provas adicionais, pode determinar o julgamento imediato e a condenação à prisão de qualquer pessoa.

"Agradeço ao povo Português através da Fundação AIS o apoio que nos deu aquando das cheias do Paquistão.

Sinto-me honrado em agradecer a Deus a celebração dos 15 anos de existência (1995-2010) da Fundação em Portugal e peço a Deus por todos os Portugueses, que o amor de Deus vos traga prosperidade, paz e um coração generoso para que possam continuar a ajudar todas as Igrejas que precisam da vossa oração e da vossa ajuda. Nos últimos 15 anos a vossa ajuda levou esperança e vida a muitas pessoas, em especial aos jovens que não tinham esperança num futuro melhor e que constituem 65% da população. No Paquistão, com a vossa ajuda, muitas crianças provenientes de famílias pobres receberam educação e formação. Em nome da Conferência do Paquistão, agradeço a vossa generosidade para com o nosso país. Contem com as nossas orações. Muito obrigado!"

D. Sebastian Shaw, Bispo Auxiliar de Lahore, Paquistão

Apesar das adversidades e perseguições constantes estes nossos irmãos não renunciam à sua fé! ELES QUEREM SER CRISTÃOS! APOIE HOJE MESMO os nossos irmãos no Paquistão!

ACENDA UMA VELA PELOS CRISTÃOS DO PAQUISTÃO »

PADRE PIO

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Estamos salvos?


Para cada um de nós, resta sempre a grande interrogação: será que eu vou me salvar? O Catecismo nos ensina: “Deus criou-nos para o conhecermos, amarmos e servirmos nesta vida, e para o gozarmos depois na outra, no Paraíso”.

Assim, ao criar-nos Deus teve dois fins:

1º.) ser por nós conhecido, amado e servido nesta vida;

2º.) tornar-nos eternamente felizes no paraíso. Numa carta a Timóteo, São Paulo diz: “Deus quer que todos os homens se salvem e chequem ao conhecimento da verdade” (1 Tim 2,4).

Portanto, só a nossa persistência no mal pode nos afastar da salvação eterna. Pelo contrário, quem segue os mandamentos, procura se purificar do mal, lutar contra o pecado, tem devoção à Santíssima Virgem, etc., esse porta em si o sinal de que será salvo. “Se obedecerdes aos meus mandamentos, permanecereis no meu amor” (Jo 15, 10). E também está escrito: “O meu sacrifício é um espírito contrito; Deus não desprezará um coração contrito e humilhado” (Salmo 50,19).

Da mesma forma, receber dignamente a Sagrada Comunhão é garantia de salavação: “O que come a minha carne, e bebe o meu sangue, tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” (São João, 6,54).

Por sua vez, São Luiz Maria G. de Montfort afirma que a devoção à Santíssima Virgem é o meio mais poderoso e admirável para se perseverar na virtude e ser fiel. (Tratado da Verdadeira Devoção, art. VIII).

Ó certeza confortadora!

Adaptado de Vocacionados Menores/AASCJ

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Saiba qual foi Papa que instituiu a comunhão às crianças em tenra idade


Uma dama inglesa levou um dia o seu filhinho a uma audiência privada com o Papa São Pio X. O pequeno se apoiava confiadamente, de joelhos, no Santo Padre e tinha um ar tão sério e tão inteligente em sua carinha, que o Papa perguntou que idade tinha.

- Quatro anos — respondeu a mãe.

O Papa se inclinou até ele e perguntou com voz suave:

- Dize-me, pequeno, a quem recebemos na Sagrada Comunhão?

- A Jesus — disse o pequeno sem vacilar.

E quem é Jesus? — perguntou o Papa.

- Jesus é Deus — disse o pequeno.

Com um sorriso de alegria, o Papa se voltou a sua mãe.

- Traga-o aqui amanhã de manhã; darei-lhe a primeira Comunhão.

(HISTORIETAS CATEQUÍSTICAS — F.H. Drinkwater — Editorial Herder, Barcelona, Espanha–1ª. edição, 1958, p. 357).

N.B.: Que alegria enorme ver na Santa Igreja, apesar de todas as traições, desde Judas até os nossos dias, um grande Papa Santo em nossa época, o qual faleceu em 1914, e seu corpo encontra-se incorrupto no Vaticano. Foi o Papa que instituiu a comunhão às crianças em tenra idade, uma vez que soubessem o que era o Sacramento da Eucaristia; dizia ele que era a melhor idade para receber Nosso Senhor, uma vez que estas crianças estavam em plena inocência.

fonte:AASCJ

São Tomé e a assunção de Nossa Senhora


Diversos Santos Padres da Igreja contam que os Apóstolos foram milagrosamente levados para Jerusalém na noite que precedera o desenlace da Bem-aventurada Virgem Maria.

São João Damasceno, um dos mais ilustres doutores da Igreja Oriental, refere que os fiéis de Jerusalém, ao terem notícia do falecimento de sua Mãe querida, como a chamavam, vieram em multidão prestar-lhe as últimas homenagens e que logo se multiplicaram os milagres em redor da relíquia sagrada de seu corpo.

Três dias depois chegou o Apóstolo S. Tomé, que a Providência divina parecia ter afastado, para melhor manifestar a glória de Nossa Senhora, como dele já se servira para manifestar o fato da ressurreição de Nosso Senhor.

São Tomé pediu para ver o corpo de Nossa Senhora. Quando retiraram a pedra, o corpo já não mais se encontrava. Do túmulo se exalava um perfume de suavidade celestial!

Como o seu Filho e pela virtude de seu Filho, a Virgem Santa ressuscitara ao terceiro dia. Os anjos retiraram o seu corpo imaculado e o transportaram ao céu, onde ele goza de uma glória inefável.

Nada é mais autêntico do que estas antigas tradições da Igreja sobre o mistério da Assunção da Mãe de Deus, encontradas nos escritos dos Santos Padres e Doutores da Igreja, dos primeiros séculos, e relatadas no Concílio geral de Calcedônia, em 451.

Fonte: http://www.lepanto.com.b/blog Almas Castelos (cortesia)

terça-feira, 12 de abril de 2011

“Procissão” anti-católica na Espanha promovida por ateus


Que estas pessoas encontrem perdão na Divina Misericórdia de Cristo por suas más intenções. Segundo informa a agência ACI (6/2/2011), ateus prometem promover, em Madrid, ofensas aos católicos durante a próxima quinta-feira Santa.

Está sendo convocada para o dia 21 de abril, quinta-feira Santa, uma “procissão atéia” que vai percorrer o centro da capital espanhola. De acordo com os organizadores, o grupo de ateus se manifestará por ruas e praças cujos nomes sejam inspirados na Fé cristã.

O objetivo deles, conforme anúncio na internet, é “castigar a consciência católica”. Na “procissão” não faltarão atos de demonstração de ódio contra a Igreja. Serão apresentados alguns passos com nomes provocativos como “Irmandade da Santa Pedofilia”, a “Confraria do Papa do Santo Latrocínio” e outros incluindo ataques contra Nossa Senhora.

A organização ainda promete outros eventos posteriores de manifestações anti-católicas.

Em protesto, a associação civil espanhola HazteOir.org lançou uma campanha de mensagens à Delegação do Governo de Madrid pedindo para que as autoridades detenham esse ato, que segundo ela “estas declarações dos organizadores da procissão atéia podem ser constitutivas de delitos de ameaças e ofensas às crenças religiosas, todos eles tipificados no Código Penal“.

Nos dias atuais uma das críticas mais comuns dos ateus é contra a Igreja ter definido Verdades de Fé, no entanto, eles querem impor suas opiniões contrárias como verdades indiscutíveis. Da mesma forma, um dos jargões que eles mais usam é de que as religiões foram e são causadoras de guerras, no entanto, os ateus não hesitam em partir para uma quando o objetivo é atacar a Igreja.

Fonte: Instituto Plinio Corrêa de Oliveira/AASCJ

segunda-feira, 11 de abril de 2011



Santa Bernardete rogai por nós!

A tragédia da família Soubirous


Cela onde viveu Santa Bernadette
No meio das famílias pobres de Lourdes havia uma sobre a qual a inclemência dos flagelos se abateu com especial empenho: a de Francisco Soubirous, sua esposa Louise e seus quatro filhos: Bernadette, a mais velha, Marie, Jean-Marie e Justin.

A desgraça atingira-os sem piedade. Francisco e Louise pertenciam a famílias de proprietários de moinhos de trigo.

Esta condição não era apenas uma fonte de renda, mas um título de honra e preeminência no ambiente camponês de Lourdes.

Mas, para eles, tudo dera errado. A crise arruinou seus moinhos. As dívidas e maus negócios consumiram o resto.

Caíram numa miséria tão funda que perderam até a casa onde moravam.

Interior da cela
Em desespero de causa tiveram que se instalar numa antiga cela da prisão da cidade que fora desativada por falta de condições higiênicas.

Ali vivia Santa Bernadette no tempo das aparições.

É o famoso “cachot” (=cela) onde hoje os peregrinos se recolhem em admirada contemplação como num local sagrado.

Um modesto quartinho com uma lareira e uma minúscula pia.

A única janela, ainda hoje fechada por grades carcerárias, dava para um curral pestilencial.

Fonte: Lourdes e suas aparições

sábado, 9 de abril de 2011

Últimas lembranças dos missionários capuchinhos, após cada missão, para atender a Mensagem de Fátima


1— A vida é breve… o tempo vale a eternidade. Tens uma só alma a salvar.

2— Quem dorme em pecado, ao inferno está arriscado.

3 — A emenda da vida requer uma boa Confissão e a Comunhão nos Primeiros sábados.

4 — A oração requer a reza do Terço diário em família.

5— A santificação da Família requer a Entronização no lar da Imagem do Coração de Jesus e do Coração Imaculado de Maria, segundo a fórmula própria.

6 —A santificação do trabalho requer a resignação e o amor, trabalhando não só pelo salário, mas também porque Deus o quer.

Dizei todas as manhãs: “Seja todo este dia um novo louvor à Virgem Maria”.

7—A educação dos filhos requer a instrução religiosa dos mesmos no próprio lar, no estudo do catecismo e na leitura de bons livros e revistas católicas.

8—Morre-se uma só vez e, com frequência, repentinamente. Reze sempre, antes de deitar, o ato de contrição.

9- Traga sempre contigo o Escapulário (ou bentinho) de Nossa Senhora do Carmo. Que em suas mãos também trouxe Nossa Senhora na última aparição em Fátima.

fonte: ADF

Perguntas (e respostas) a uma alma do purgatório”.


— Onde está o purgatório?

Resposta: — No centro da terra, próximo do inferno (como o vistes depois da Comunhão). As almas estão aí num lugar restrito, comparado à multidão que aí se encontra, pois são milhares e milhares de almas. Entretanto, que lugar ocupa uma alma?

Cada dia aí chegam milhares e milhares, e, a maior parte dos trinta aos quarenta anos. Eu vos digo segundo os cálculos da terra, porque aqui é outra coisa muito diferente.

Ah! se soubessem e pensassem o que é o purgatório, e se soubessem que amargura pensar que a gente aqui está por própria culpa! Estou aqui há oito anos, e parece-me que há dez mil anos!… Ó, meu Deus! Dizei isto ao vosso padre espiritual. Que ele aprenda de mim o que é este lugar de sofrimento, a fim de que ele o faça conhecer para o futuro. Ele há de experimentar por ele mesmo quanto é proveitosa a devoção às almas do purgatório!

Deus concede muitas vezes mais graças por intermédio das almas do purgatório do que pela intercessão dos próprios santos. Quando o Padre X quiser obter uma coisa com mais segurança, dirija-se de preferência às almas que mais amaram a Santíssima Virgem neste mundo, e que, por conseguinte, esta boa Mãe deseja libertar mais depressa, e depois ele vos dirá se não foi muito bem tudo!…

Há também algumas almas que não ficam no purgatório propriamente dito. Assim, por exemplo, eu vos acompanho por toda parte, e quando repousais, eu sofro mais, pois fico no purgatório.

Outras almas fazem às vezes o seu purgatório nos lugares onde pecaram, ao pé dos santos altares, onde se encontra o Santíssimo Sacramento, mas não importa o lugar onde se encontram, porque levam com elas o sofrimento, embora sejam estes menos intensos do que no purgatório mesmo.

O Padre… tem razão quando vos diz que não deveis procurar senão a vontade de Deus em tudo o que fazeis. Será para vós felicidade ver a vontade de Deus em tudo o que acontece. Sofrimentos ou alegrias, tudo vem igualmente de Jesus. Sede muito boa, duas vezes boa, para dar prazer a Jesus que é tão bom para convosco! Tende sempre os olhos da alma abertos para Ele, a fim de prevenir o menor dos seus desejos. Ide mesmo adiante, a fim de lhe dar prazer.

A inglesa que se afogou junto do Monte São Miguel, foi diretamente para o céu. Teve ela a contrição necessária no momento da morte, e ao mesmo tempo o Batismo de desejo. Tudo aconteceu por intercessão de São Miguel. Feliz naufrágio!

Fonte: Extraído do livro “O manuscrito do purgatório” – Mons. Ascânio Brandão – Edições Paulinas – 2a. edição – 1953)/ ADF

sexta-feira, 8 de abril de 2011


Senhor,
quando tiver fome, manda-me alguem de mão estendida:
quando tivet sede, manda-me alguem que precise de beber;quandi tiver frio, manda-me alguem a tremer de frio.
quando tiver um problema; manda-me alguem para consolar-
quando a minha cruz pesar, manda-me alguem para eu socorrer.
quando eu me sentir abandonada, manda-me alguem para amar. Amen
(Beata Teresa de Calcuta)

Piercings trocados por Rosários


“Não fareis incisões na vossa carne por causa de algum morto, nem fareis figuras algumas ou sinais sobre o vosso corpo” (Lv 19, 28).
A integridade corporal e a saúde não devem ser sacrificadas a modismos.
Um grupo de jovens católicos iniciou, em Roma, um trabalho de apostolado que consiste em oferecer a jovens rosários em troca de piercings. É a Associação Papaboys, que fica num bairro próximo ao Vaticano; eles já acumulam mais de mil piercings, de formatos, cores e tamanhos diferentes.
“Vamos derreter tudo e criar um coração em homenagem a Maria Santíssima”, disse à BBC Brasil, Daniele Venturi, presidente da associação. “Queremos que esses jovens encontrem o caminho da verdade”.

Esses jovens católicos vão pelas ruas da capital da Itália oferecendo aos jovens o rosário em troca do piercing, dizendo: “Me dá teu piercing em troca de um rosário. Vamos rezar juntos”? E “Para que colocar mais um peso na cabeça? Larga este ferro. Te liberta”.

A presidente da referida associação afirma que os Papaboys encontraram uma maneira diferente de se aproximarem dos jovens e trazê-los para Deus.
A associação conta com 10 mil jovens filiados em todas as regiões italianas.
“É uma brincadeira”, afirma Daniele Venturi. “Achamos que os jovens vivem pressionados por seguir a moda neste mundo em que tudo gira velozmente. Propomos um objeto diferente do piercing: um rosário, que é muito mais profundo, pode libertá-los e aumentar a vigor dos seus corações”.

Na avaliação dos Papaboys, o piercing é trocado em nome de uma nova amizade. Afinal, todos aqueles que abandonam o “adorno” são convidados para participar da associação. “Nosso Senhor e os apóstolos formavam um grupo de amigos”, diz Venturi. “Os Papaboys também”. Elas começam pedindo o piercing e acabam convidando para participar de um grupo de oração. Os rapazes podem também integrar o time de futebol da associação.

O estudante Michele Biaggio, de 22 anos, dá o seu testemunho de quando foi abordado. “Achei que era uma brincadeira e tirei o piercing que tinha no lábio dando muitas gargalhadas. Só descobri que era sério quando eles me mostraram o rosário”, relata. “Gosto da iniciativa. Gosto de saber que tem alguém preocupado com os jovens católicos” (Fonte: www.bbcbrasil.com)

Reze pelos jovens, muitos precisam se libertar de hábitos e vícios que em nada dignificam e nem honram o Nome de Nossa Senhora e Seu Filho Jesus Cristo.
Os médicos dermatologistas chamam a atenção para o perigo do piercing transmitir doenças graves como as hepatites e até mesmo a AIDS. Isso acontece porque frequentemente os que realizam a introdução do piercing, fazem a tatuagem ou a automutilação do corpo não tomam as necessárias cautelas higiênicas. Verifica-se que em cada cinco, um adolescente é contagiado assim, ao passo que as adolescentes são duas vezes mais afetadas.

Os piercings costumam ser fixados em partes do corpo muito impróprias: na língua, umbigo, lábios, e até nos órgãos genitais, o que mostra um comportamento exótico e excêntrico. Às vezes são usados vários anéis fixados através do pavilhão da orelha, e que podem acarretar necrose da cartilagem. O jovem católico não precisa disso.

“Do ponto de vista ético, a prática dos piercings e afins só pode ser rejeitada, pois contribui para afetar negativamente o corpo e a saúde dos usuários. A lei de Deus manda preservar a vida. A integridade corporal e a saúde não devem ser sacrificadas a modismos. Aos pais compete incutir nos filhos uma escala de valores que esteja acima de modismos e ondas do momento, que prejudicam o autêntico desenvolvimento físico e moral dos adolescentes” (D. Estevão Bettencourt)

Fonte: Vocacionadosdedeusemaria.blospot.com/ADF

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

Arquivo do blogue

A minha Lista de blogues