domingo, 31 de outubro de 2010

Recados Para Orkut


Dia de Santo Afonso Rodrigues, Confessor


(+ Palma de Maiorca, 1617)

Natural de Segóvia, foi comerciante e pai de família. Tendo perdido a esposa e os filhos, ingressou na Companhia de Jesus como simples irmão coadjutor. Durante quase quarenta anos foi religioso exemplar, exercendo o humilde mister de porteiro. Dotado de dons sobrenaturais e carismas, desenvolveu grande apostolado, chegando a possuir numeroso grupo de discípulos, entre os quais São Pedro Claver. Deixou escritos que revelam uma sabedoria nada livresca, muito verdadeira e profunda.

Extraído do livro: Cada dia tem seu santo…

As diversas invocações da Santíssima Virgem, Mãe de Deus


Nossa Senhora Mãe
Entre todos os títulos dedicados a Maria Santíssima, o mais sugestivo é o de Mãe. Na verdade, poderíamos acrescentar MÃE a todos os títulos existentes. Assim, muitos já se desdobram em: Mãe de Deus, Mãe das Almas, Mãe da Divina Providência, Mãe e Nossa Senhora do “Magnificat”, do Divino Pastor, Mãe das Escutas, Mãe de Fátima, Mãe da Graça, Mãe dos Homens, Mãe da Igreja, Mãe de Misericórdia, Mãe dos Pobres, e tantos outros, como rezamos na Ladainha de Laretana.

O Papa Pio VII coroou a imagem de Nossa Senhora com uma coroa de ouro, dando-lhe o título “Mãe da Misericórdia”.

Quanto ao título “Mãe da Igreja”, é bem mais recente. Foi o papa Paulo VI quem o proclamou em 1964, no discurso que proferiu no encerramento da terceira sessão do Concílio Ecumênico Vaticano II, com estas palavras: “Portanto, para glória da Virgem, e para nosso conforto, proclamamos Maria Santíssima, Mãe da Igreja, como de todo o Povo de Deus, tanto dos fiéis como dos pastores que lhe chamam Mãe Formosíssima. E querem que, com tal título suavíssimo, de agora em diante, a Virgem seja ainda mais honrada e invocada, por todo o povo cristão”.

Paulo VI, depois de anunciar solenemente que iria oferecer a Rosa de Ouro ao Santuário de Fátima, termina seu discurso fazendo a primeira oração com a nova invocação a Nossa Senhora: “Ó Virgem Maria, Mãe da Igreja, recomendamos-te toda a Igreja, dá ao mundo inteiro a paz na Verdade, na Justiça, na Liberdade e no Amor”.

Em diversos lugares, esse título já aparece como padroeira, por exemplo, “de Atalaia”, no Concelho de Gavião, no distrito e diocese de Portalegre, em Portugal. O poeta de Xabregas, Lisboa, Portugal, frei João de Nossa Senhora, no Brasil-colônia, fez larga propaganda de Nossa Senhora Mãe dos Homens, cuja imagem, em 1742, foi esculpida por José de Almeida (o romano Bolseiro de D. João V, em Roma).


ORAÇÃO
Ó Deus, que por intercessão da Imaculada Mãe do vosso Unigênito, colocando-nos sob o amparo de Nossa Senhora, sob todos os títulos carinhosos de Maria Santíssima, dispensais generosamente a vossos servos os dons de vossa graça, concedei propício aos que celebramos na terra os louvores desta mesma Virgem, graças às suas preces maternais, mereçamos alcançar a recompensa eterna no céu.

Amém.

Fonte: ADF

sábado, 30 de outubro de 2010

BANDA JOTA - QUERO SER COMO TU

Dia de São Germano, Bispo e Confessor


(+ Cápua, 541)

Neste dia o Martirológio Romano-Monástico registra o falecimento de São Germano, bispo de Cápua de 516 a 541. Quando faleceu, São Bento, que era seu amigo, viu sua alma sendo levada ao Céu por Anjos, numa bola de fogo. São Gregório Magno o chama de “venerabilíssimo bispo Germano”.

Extraído do livro: Cada dia tem seu Santo…
fonte: aascj

Arcebispo afirma que ser contra o “casamento” homossexual é simplesmente anunciar a Verdade

De acordo com o futuro Cardeal Raymond Burke, em entrevista a uma agência católica norte-americana, a discriminação moral acontece entre o que é correto e o que é equivocado, entre o que vai de acordo com nossa natureza humana e o que é contrário a ela.

Desta maneira, a Igreja Católica ao ensinar que os atos sexuais entre pessoas do mesmo sexo são intrinsecamente maus, que vão contra a natureza, está simplesmente anunciando a Verdade.

O futuro Cardeal nos aconselha a não virarmos as costas para estas pessoas, mas precisamos dissuadí-las para que entendam que isto é errado e, assim, direcionarmos seus afetos de uma maneira que respeite a lei de Deus.

“Nosso Senhor nos ilumina neste sentido através da razão”.

Assista ao vídeo com a entrevista do arcebispo:



fonte: ADF

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Dia de São Narciso, Bispo e Confessor


(+ Jerusalém, 212)
Já era octogenário quando o elegeram bispo de Jerusalém. Algum tempo depois, foi acusado de um ato infame por três caluniadores que, para dar credibilidade a seu depoimento chamaram sobre si a cólera de Deus, porque um deles disse: “Que eu seja queimado vivo se estiver mentindo!”; outro disse: “Que a lepra me devore se eu não estiver falando a verdade!”; e o terceiro: “E eu que fique cego se não for verdade o que digo!”.

Assim caluniado, São Narciso se retirou de Jerusalém sem dizer aonde ia, e foi viver recolhido na oração e no isolamento. Novo bispo tomou posse em seu lugar, depois outro e mais outro. Entretanto, aos três caluniadores aconteceram os castigos que eles pediram para si mesmos: o primeiro morreu carbonizado num incêndio com sua família, o segundo morreu leproso e o terceiro perdeu a visão. Anos depois, São Narciso retornou a Jerusalém e foi recebido festivamente, reassumindo com glória suas funções. Segundo o historiador Eusébio, viveu até os 119 anos.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo…”

JESUS NOS PRECISAMOS DE TI ....
Para viver bem espere sempre o melhor.
Treine sua mente para isso.
Faça afirmações diárias,
fale para as outras pessoas que tudo vai muito bem,
visualize sempre coisas favoráveis.
Viva num clima de otimismo,
de tal forma que todos ao se aproximarem
de você sintam sua energia maravilhosa.
Os vencedores são aqueles
que apesar de tudo denotar fracasso acreditaram em si,
tiveram fé e realizaram seus sonhos.
Não tenha dúvida quanto a isso:
O melhor da vida ainda está para acontecer...
Fonte: facebook - autora Teresa Silva

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Dia de São Simão e São Judas Tadeu, Apóstolos e Mártires


(+ séc. I)

Os dois Apóstolos são, desde tempos imemoriais, venerados conjuntamente nesta data. São Simão, também chamado Zelota e Cananeu, é o Apóstolo sobre o qual as Escrituras contêm menos informações. Segundo uma antiga tradição, era aparentado com Nosso Senhor e foi crucificado pelos judeus.

São Judas Tadeu era irmão do Apóstolo São Tiago o Menor, sendo ambos filhos de Cleófas e de Maria, primos de Nosso Senhor. Há notícias de mais dois filhos do mesmo casal, um dos quais de nome Simão (que alguns autores identificam com o Apóstolo celebrado neste dia). São Judas Tadeu pregou a Boa Nova do Evangelho em várias regiões do Oriente Próximo e é autor de uma Epístola. Não há informações seguras sobre o local e as condições em que verteu seu sangue por amor ao Divino Mestre.

Extraído do livro “Cada dia tem seu santo…”

Santa Faustina Kowalska


Santa Faustina
Nascimento 25 de Agosto de 1905 em Polônia
Falecimento 5 de Outubro de 1938
Veneração por Igreja Católica
Canonização 30 de Abril de 2000, Roma por: Papa João Paulo II
Festa litúrgica 5 de Outubro
Portal dos Santos

Maria Faustina Kowalska, ou, simplesmente, Santa Faustina (Łódź, 25 de Agosto de 1905 — Cracóvia, 5 de Outubro de 1938) foi uma freira e mística polaca. Atualmente é venerada como Santa pela Igreja Católica.

Conhecida pelos católicos como "apóstola da Divina Misericórdia", é considerada pelos teólogos como fazendo parte de um grupo de notáveis místicos da Igreja Católica. Entrou para a vida religiosa em 1924 na congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia.

Um dos seus confessores, Padre Sopocko, exigiu de Santa Faustina que ela escrevesse as suas vivências em um diário espiritual. Este diário compõe-se de alguns cadernos. Desta forma, não por vontade própria, mas por exigência de seu confessor, ela deixou a descrição das suas vivências místicas, que ocupa algumas centenas de páginas. Faleceu em 5 de Outubro de 1938 A sua canonização aconteceu em 30 de Abril de 2000, pelas mãos do Papa João Paulo II de quem também conseguiu a instituição da Festa da Divina Misericórdia

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Dia de São Frumêncio, Bispo e Confesso


(+ Etiópia, séc. IV)

Natural da Índia e levado como escravo para o Egito, foi sagrado bispo em Alexandria, por Santo Atanásio. Empenhou-se na evangelização da Etiópia, sendo considerado o apóstolo daquele império

Fonte: AASCJ

Dia de Santo Evaristo, Papa e Mártir


(+ Roma, séc. I).

Foi o quinto Papa da História, tendo sucedido a São Clemente I. Segundo o antigo *Liber Pontificali, era de origem grega mas nasceu em Antioquia, e sofreu o martírio durante o reinado do imperador Trajano, perto do ano 100. Foi sepultado no Vaticano, junto ao Apóstolo São Pedro.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo

Sainte Catherine Labouré

terça-feira, 26 de outubro de 2010

S. Lucas 6,39-42


Jesus disse-lhes ainda esta parábola: «Um cego pode guiar outro cego? Não
o discípulo bem formado será como o mestre. Porque reparas no
argueiro que está na vista do teu irmão, e não reparas na trave que
está na tua própria vista? Como podes dizer ao teu irmão: 'Irmão,
deixa-me tirar o argueiro da tua vista', tu que não vês a trave que
está na tua? Hipócrita, tira primeiro a trave da tua vista e, então,
verás para tirar o argueiro da vista do teu irmão.»

Da Bíblia Sagrada

Comentário ao Evangelho do dia feito por :

Santo Agostinho (354-430), Bispo de Hipona (África do Norte) e Doutor da Igreja
Explicação do Sermão da montanha, 19 (a partir da trad. DDB 1978, p.134)

Quando tivermos de censurar ou corrigir, façamos com escrupulosa
preocupação esta pergunta a nós próprios: será que nunca cometemos esse
erro? E ficámos curados dele? Mesmo se nunca o tivermos cometido,
lembremo-nos de que somos humanos e de que podíamos tê-lo cometido. Se
por outro lado o tivermos cometido no passado, lembremo-nos da nossa
fragilidade para que a benevolência e não o ódio nos dite reprovação ou
censura. Venha o culpado a tornar-se melhor ou pior com a nossa
censura benévola – pois o resultado é incerto –, ficaremos ao menos
seguros de que o nosso olhar se manteve puro. Mas se na introspecção
descobrirmos em nós o mesmo defeito que pretendemos repreender, em vez
de admoestar com reprimendas o culpado, choremos com ele; não lhe
peçamos que nos obedeça, mas que partilhe o nosso esforço...
In: Facebook

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Dia de Beato Frei Antônio de Sant’Ana Galvão, Confessor


(+ São Paulo, 1822)

Nascido em Guaratinguetá, em 1739, de uma família de muitas posses, descendia dos primeiros povoadores da Capitania e corria em suas veias sangue de bandeirantes. Foi ele próprio chamado “Bandeirante de Cristo”, porque tinha na alma a grandeza, o arrojo e fortaleza de um verdadeiro bandeirante. Renunciou a uma brilhante situação no mundo e ingressou na Ordem franciscana.

Fundou, em 1774, juntamente com Madre Helena Maria do Espírito Santo, o Mosteiro concepcionista de Nossa Senhora da Luz, na capital paulista. Não somente formou e conduziu nas vias da espiritualidade franciscana e concepcionista as religiosas desse mosteiro, mas também o edificou materialmente, ao longo de quase 50 anos de esforços contínuos. Foi o arquiteto, o engenheiro, o mestre de obras e muitas vezes o operário da sua edificação, que somente se tornou possível porque ele incansavelmente pedia, ao povo fiel, esmolas para a magnífica construção.

As pílulas de Frei Galvão
Entregou sua alma a Deus em 1822 e foi beatificado em 1998. Até hoje sua sepultura, na capela do mosteiro, é visitada por multidões que acorrem a lhe pedir graças e milagres, e também à procura das famosas e prodigiosas “pílulas de Frei Galvão”. A origem dessas pílulas é contada num folheto distribuído no próprio mosteiro: “Certo dia, Frei Galvão foi procurado por um senhor muito aflito, porque sua mulher estava em trabalho de parto e em perigo de perder a vida. Frei Galvão escreveu em três papelinhos o versículo do Ofício da Santíssima Virgem: Post partum Virgo Inviolata permansisti: Dei Genitrix intercede pro nobis (Depois do parto, ó Virgem, permanecestes intacta: Mãe de Deus, intercedei por nós).

Deu-os ao homem, que por sua vez levou-os à esposa. Apenas a mulher ingeriu os papelinhos, que Frei Galvão enrolara como uma pílula, a criança nasceu normalmente. Caso idêntico deu-se com um jovem que se estorcia com dores provocadas por cálculos visicais. Frei Galvão fez outras pílulas semelhantes e deu-as ao moço. Após ingerir os papelinhos, o jovem expeliu os cálculos e ficou curado. Esta foi a origem dos milagrosos papelinhos, que, desde então, foram muito procurados pelos devotos de Frei Galvão, e até hoje o Mosteiro fornece para as pessoas que têm fé na intercessão do Servo de Deus”.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo…”

O sentido da bênção na Igreja


A Igreja Católica trouxe ao mundo uma outra forma de pensar. Sem ser racionalista (ter a razão como único critério de vida), o nosso ideário ficou essencialmente ligado à inteligência. Nem tudo nós conseguimos compreender, mas nada encontrou acolhida na nossa Teologia que fosse irracional.

Por isso, não existe nenhuma idéia absurda na nossa fé, nem contradição. O arcabouço do nosso Credo é lógico, harmonioso, cheio de bom senso. “Estai sempre prontos a dar as razões de vossa esperança” (1 Pd 3, 15).

Logo no início os católicos rejeitaram as práticas mágicas dos povos pagãos, e tomaram distância de superstições. Não abrigamos idéias, palavras ou gestos que, por meio de espíritos, pretendem produzir efeitos extraordinários, contrários às leis naturais. Não admitimos que fora de Deus existam forças ocultas que burlem o poder divino. A fé em Nosso Senhor Jesus Cristo impede crer em atos mágicos, passes, adivinhações sobre o futuro, exatamente porque tudo isso supõe que o Onipotente se faria ausente da realidade. Se isso acontecesse, então a magia (certos gestos ou palavras) concederia essa força e poderes desconhecidos do próprio Deus, para manipulação da realidade. Por isso está dito: “Não adorarás nenhum outro Deus, além do Senhor” (Ex 34, 14).

Ora, por disposição divina, o próprio homem deve tomar em suas mãos a construção do futuro, e não esperar que tudo “venha do alto”. No entanto, sentimos nossas limitações. Por isso clamamos ao Senhor, para que nos ajude e não para que nos substitua.

Além da oração confiante, podemos lançar mão do pedido de bênção, que é atitude sumamente bíblica. Existem bênçãos de casas, de veículos, bênçãos para a saúde, e orações para alcançar a paz…

domingo, 24 de outubro de 2010

Dia de Santo Antônio Maria Claret, Bispo e Confessor


(+ França, 1870)
Nasceu na Catalunha, filho de um próspero fabricante de tecidos. Sendo de vocação tardia, somente aos 22 anos ingressou no seminário, onde estudou latim em companhia de meninos de 10 ou 12 anos. Ordenado sacerdote, foi ardoroso pregador popular na Catalunha e nas Ilhas Canárias, e fundou a Congregação dos Missionários Filhos do Coração Imaculado de Maria (Padres Claretianos). Nomeado Arcebispo de Santiago de Cuba, exerceu naquela ilha fecunda atividade apostólica. Foi conselheiro e confessor da rainha Isabel II, da Espanha, à qual dizia, com liberdade apostólica, verdades duras de ouvir. Durante o Concílio Vaticano I foi um dos mais destacados defensores da infalibilidade pontifícia. Sofreu várias tentativas de morte, por parte de inimigos da Fé e da Religião, chegando a ser uma vez esfaqueado, mas não teve a glória de morrer mártir. A par de tantas atividades, conseguiu desenvolver copiosa atividade literária, tendo publicado 160 livros ou opúsculos, sem contar as cartas pastorais que escreveu em Cuba. Morreu exilado na França, no mosteiro cisterciense de Fontfroide.

fonte/aascj

sábado, 23 de outubro de 2010

Dia de São João de Capistrano, Confessor


(+ Villackum, Bálcãs, 1456)

Nasceu na Itália, onde foi juiz de direito e governador de uma cidade. Devido a intrigas políticas, esteve algum tempo preso, e pouco depois perdeu a esposa, ainda jovem. Desiludido do mundo, quis ingressar na Ordem franciscana. O superior do convento, receando que estivesse movido por um capricho passageiro, quis experimentar sua vocação: ordenou-lhe que andasse pelas ruas de Perugia montado num jumento, com trajes ridículos e uma mitra de papelão na qual estavam escritos alguns pecados que cometera.

Isso, na cidade em que pouco antes ele exercera elevadas funções e onde todos o tinham na conta de homem sério e ajuizado! O Santo obedeceu heroicamente à espantosa arbitrariedade do superior. Essa foi, entretanto, apenas a primeira de uma série de humilhações que teve de sofrer para ser religioso. Duas vezes foi expulso do convento, por ser considerado inútil. Mas, com humildade, ficou do lado de fora do edifício implorando a readmissão até que lhe abriram as portas. Afinal foi aceito e professou na Ordem.

Desde esse dia até à morte, durante 36 anos, somente se alimentou um vez por dia e nunca comeu carne. Foi amigo de São Bernardino de Sena e juntos trabalharam para a restauração do autêntico espírito franciscano na Ordem. Pregador inspirado, conseguiu certa ocasião, na cidade de Leipzig, com um único sermão pregado em latim, atrair para a vida religiosa 120 jovens estudantes. Superou tal façanha em Cracóvia, onde 130 estudantes se tornaram religiosos depois de ouvirem um sermão seu. Já alquebrado pela idade e pelas doenças, ainda pregou uma cruzada contra os turcos maometanos que ameaçavam a Cristandade. Com habilidade diplomática conseguiu articular alianças de príncipes, afervorou as tropas reunidas e foi a grande alma propulsora da gloriosa vitória obtida pelas armas cristãs em Belgrado, no ano de 1456, sobre inimigos muito mais numerosos.

Durante a batalha, percorria as fileiras católicas com um crucifixo nas mãos, incentivando os guerreiros a combaterem por amor a Jesus Cristo. Três dias depois da vitória, entregou sua alma santa ao Criador. Contava 71 anos de idade.

Extraído do livro “Cada dia tem seu santo…”

Maria é o inimigo mais terrível que Deus criou contra Satanás


O grande apóstolo da devoção mariana, São Luís Maria Grignion de Montfort, em seu célebre livro “Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem”, sintetiza de forma admirável, o papel único de Maria na luta contra Satanás:

“Maria deve ser, enfim, terrível para o demônio e seus sequazes, como um exército em linha de batalha, principalmente nesses últimos tempos, porque o demônio, sabendo bem que pouco tempo lhe resta para perder as almas, redobra cada dia seus esforços e ataques”.

“Suscitará, em breve, perseguições cruéis e terríveis emboscadas aos servidores fiéis e aos verdadeiros filhos de Maria, que mais trabalho lhe dão para vencer.”

“É principalmente a estas últimas e cruéis perseguições do demônio, que se multiplicarão todos os dias até ao reino do Anticristo, que se refere aquela primeira e célebre predição e maldição que Deus lançou contra a serpente no paraíso terrestre. Vem a propósito explicá-la aqui, para glória da Santíssima Virgem, salvação de seus filhos e confusão do demônio”.

“Porei inimizades entre ti e a mulher, entre a tua posteridade e a posteridade dela. Ela te pisará a cabeça, e tu armarás traições ao seu calcanhar.” (Gn 3, 15).

“Uma única inimizade Deus promoveu e estabeleceu – inimizade irreconciliável –, que não só há de durar, mas aumentar até ao fim: a inimizade entre Maria, sua digna Mãe e o demônio; entre os filhos e servos da Santíssima Virgem e os filhos e sequazes do Lúcifer; de modo que Maria é a mais terrível inimiga que Deus armou contra o demônio.”

Fonte: America Needs Fatima/ADF

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Dia de Santa Maria Salomé, Viúva


(+ Palestina, séc. I)

Citada duas vezes no Evangelho de São Marcos, era uma das Santas Mulheres. Segundo a tradição, era parente próxima de Nossa Senhora e mãe de São João Evangelista e São Tiago o Maior.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo

SILÊNCIO


Eu não amei meu pai como devia.
Houve o dia de amá-lo e não o amei.
Ele morreu, e não nasci ainda.
Amanhã levantei sem seu amor.

Nenhum conselho amigo soa seu.
Uma vida padrasta me acompanha.
Meu caminho não quis olhar pra trás.
Tão longe de meu pai me abandonei.

Nem meu, nem de ninguém, nunca fui seu.
Não me quis dar a quem eu estranhava.
Só teu colo, mamãe, era aconchego.

Do pai, resta-me um calo de silêncios.
Ai, arranco do peito o corpo estranho.
Coração, cava o chão, busca meu pai.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Dia de São Gaspar del Búfalo, Confessor


(+ Itália, 1836)

Jovem sacerdote, esteve durante cinco anos preso porque se recusou a prestar juramento de fidelidade a Napoleão Bonaparte. Pregou missões populares no centro da Itália, obtendo excelentes resultados. Fundou o Instituto dos Padres do Precioso Sangue.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo…”

Verdadeira caridade


Qualquer amor não é caridade. Amor de caridade era aquele de Santa Joana de Chantal, que curava os enfermos, levava a sua casa e beijava as chagas.

“Mas que fazes? Se alguém ama a uma pessoa, porque é rica e poderosa ou porque é capaz de socorrê-lo e protegê-la, seu amor não é caridade! É interesse.

“Caridade é… amar ao próximo como a si mesmo, por amor de Deus.

(TESOURO DE EXEMPLOS – Pe. Francisco Alve, C.SS.R. – Editora Vozes Ltda. Petrópolis, RJ – 1ª. edição, 1953, p. 267)/AASCJ

Dia de São Pedro de Alcântara, Confessor


(+ Arenas, Espanha, 1562)
Franciscano espanhol, realizou em sua Ordem uma reforma análoga àquela que São João da Cruz e Santa Teresa d’Ávila fizeram entre os carmelitas. Rigorosíssimo no espírito de pobreza e mortificação, deu nova vida à então decadente espiritualidade franciscana.

Dormia apenas duas horas por noite, comia somente um dia sim outro não, e costumava colocar cinza sobre a comida para não sentir nenhum prazer no alimento. Pregou na Espanha e em Portugal. Assistiu aos últimos momentos do piedoso rei D. João III, de Portugal, e muitas vezes respondeu a consultas que lhe fez o imperador Carlos V. À hora de morrer, ardendo em febre, recusou um copo de água que lhe ofereciam porque Jesus Cristo também sofrera sede. Pouco depois expirou e Santa Teresa, de quem tinha sido amigo e confidente, teve uma visão de sua alma subindo ao Céu.

É padroeiro principal do Brasil. A Família Real portuguesa e a Imperial brasileira sempre tiveram grande devoção por esse Santo admirável. Lembre-se, de passagem, que o imperador D. Pedro II tinha o nome de Pedro de Alcântara em homenagem a ele.

Extraído do livro “Cada dia tem seu santo…”

terça-feira, 19 de outubro de 2010

São Paulo da Cruz, Confessor


(+ Roma, 1775)

Nascido no norte da Itália, na região de Gênova, ainda jovem adotou o nome de Paulo da Cruz e começou a pregar a devoção aos sofrimentos de Nosso Senhor em sua Paixão e Morte. Ordenado sacerdote, arregimentou discípulos — dentre os quais o mais ilustre foi São Vicente Maria Strambi — e fundou a Congregação dos Padres Passionistas, cujos membros se obrigam, por um voto especial, a pregar por toda a parte sobre a Paixão de Jesus Cristo. Faleceu em 1775, depois de mais de 40 anos de pregação contínua.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo…”

A simplicidade e a pureza: duas asas do homem para Deus


Ia São Francisco por um caminho agreste, com alguns companheiros, quando, numa árvore, viu um bando de pássaros que enchia o ar com a melodia encantadora de seus gorjeios.

Ao se lhe deparar tão belo quadro, São Francisco ficou maravilhado e disse:

– Esperai-me aqui na estrada que vou pregar às minhas irmãs aves.

E, aproximando-se da árvore, começou a falar a duas ou três avezinhas, que casualmente haviam pousado no chão. Imediatamente, todas as outras desceram de seus ramos e puseram-se, muito quietas, a escutar. E o santo dizia:

– Aves, minhas irmãs, muitos favores deveis a Deus e muito deveis louvá-lo, pois que Ele vos deu a liberdade de voar por toda parte, e as penas com que vos vestis, e o espaço que habitais. Vós não semeais, nem ceifais e, não obstante, Deus vos sustenta. E dá-vos a água dos rios e das fontes para a vossa sede. E os montes e os vales, para vosso refúgio. E as árvores altas e copadas para os vossos ninhos. E muito embora não saibais fiar nem coser, veste-vos Deus e a vossos filhos. Muito, sem dúvida, vos ama o Criador, visto que assim vos beneficia. Guardai-vos, portanto, minhas irmãs, do pecado da ingratidão. E timbrai sempre em louvar o Senhor.

Eram essas as bondosas palavras que São Francisco dirigia às aves que o rodeavam no caminho agreste.

Se as aves ouviram, com tanta devoção, a prédica do santo, por que não hás de ouvir, também, meu amigo e minha amiga, os bons e sábios conselhos dos mestres?

Lembra-te de que com duas asas o homem se eleva acima das coisas da terra: a simplicidade e a pureza.

A simplicidade deve consistir na intenção; a pureza, no afeto.

A simplicidade procura a Deus; a pureza o alcança. Nenhuma boa ação te causará embaraço, se, no íntimo, estiveres livre de afeições desordenadas.

Se nada mais desejares que o beneplácito de Deus e a utilidade do próximo, gozarás de absoluta liberdade interior.

Se o teu coração fosse reto, encontrarias em todas as criaturas um espelho de vida e um livro de santa doutrina.

Não há criatura tão pequena e tão vil, que não dê testemunhos da bondade de Deus.

(Lendas do Céu e da Terra – Malba Tahan – Edição integral – 1983 – pp. 21-22

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Dia de São Lucas, Evangelista


(+ séc. I)
Exercia a profissão de médico em Antioquia, quando foi convertido por São Paulo, que o chama de “médico bem amado”. Acompanhou o Apóstolo dos Gentios em várias viagens missionárias e esteve com ele no cárcere. Possuía sólida cultura científica e literária, tendo escrito o terceiro Evangelho e os Atos dos Apóstolos. Segundo uma antiga tradição, foi pintor e deixou um retrato da Santíssima Virgem. Não se conhece com certeza como foi o término de sua vida terrena. Embora uma tradição autorizada assegure que foi mártir, um documento do século III diz que morreu de morte natural aos 74 anos de idade, solteiro e virgem, com a alma cheia do Espírito Santo.

18, outubro, 2010 Deixar um comentário Ir para os comentários
(+ séc. I)

Exercia a profissão de médico em Antioquia, quando foi convertido por São Paulo, que o chama de “médico bem amado”. Acompanhou o Apóstolo dos Gentios em várias viagens missionárias e esteve com ele no cárcere. Possuía sólida cultura científica e literária, tendo escrito o terceiro Evangelho e os Atos dos Apóstolos. Segundo uma antiga tradição, foi pintor e deixou um retrato da Santíssima Virgem. Não se conhece com certeza como foi o término de sua vida terrena. Embora uma tradição autorizada assegure que foi mártir, um documento do século III diz que morreu de morte natural aos 74 anos de idade, solteiro e virgem, com a alma cheia do Espírito Santo.

18, outubro, 2010 Deixar um comentário Ir para os comentários
(+ séc. I)

Exercia a profissão de médico em Antioquia, quando foi convertido por São Paulo, que o chama de “médico bem amado”. Acompanhou o Apóstolo dos Gentios em várias viagens missionárias e esteve com ele no cárcere. Possuía sólida cultura científica e literária, tendo escrito o terceiro Evangelho e os Atos dos Apóstolos. Segundo uma antiga tradição, foi pintor e deixou um retrato da Santíssima Virgem. Não se conhece com certeza como foi o término de sua vida terrena. Embora uma tradição autorizada assegure que foi mártir, um documento do século III diz que morreu de morte natural aos 74 anos de idade, solteiro e virgem, com a alma cheia do Espírito Santo.

Nos passos de Maria


“Vivemos uma época em que muitos personagens que se apresentam como modelos são, na verdade, figuras caricatas e que não acrescentam nada à vida. Maria Santíssima é o modelo mais bem acabado de como podemos viver realmente como filhos e filhas de Deus. Nela podemos repousar e sentir segurança diante das lutas diárias que temos pela frente tanto quanto o cuidado das mãos ternas da Boa Mãe quando diante de alguma aflição.” [Título do mais recente livro do Professor Luiz Alexandre Rossi, mestre e doutor em Teologia, professor e coordenador do mestrado na Pontifícia Universidade Católica do Paraná: “Nos passos de Maria”].

Penso que “Nos passos de Maria” traz uma pergunta inevitável a todos nós: em meus passos que faria a Virgem Maria? Imagino que essa pergunta poderia modificar completamente o comportamento de cada um de nós porque, de uma certa forma, antecipa o que deveríamos fazer, pensar, sentir”. … Entre os muitos sons e vozes que escutamos no decorrer do dia, necessitamos, urgentemente, reservar tempo para ouvir a voz da Mãe de Deus.

Acredito que muitos se acostumaram com ruídos em suas vidas e, por causa disso, perderam a sensibilidade e não conseguem mais ouvir “as coisas do alto e do coração”.

Nesta perspectiva somos levados a considerar Nossa Senhora como modelo de vida, aquela que soube deixar-se modelar pelo Espírito Santo e dar ao mundo Aquele que mudaria os rumos da história e de cada um de nós.

Sendo-lhe devotos, Maria Santíssima quer que sejamos como ela, filhos e filhas que sabem viver como ela viveu. Ser como a mãe co-redentora é a sua maior alegria.

Assim nós brasileiros e brasileiras, tivemos no dia 12 de outubro uma data que nos leva a contemplar o olhar da Mãe, que intercede pelos seus filhos que vivem nesta terra de Santa Cruz. Ver e contemplar o olhar da Mãe que intercede junto a seu Filho: “eles não têm mais vinho”.

É a Mãe que na festa de núpcias percebe que está faltando um vinho diferente. É a Mãe que vê a necessidade de mudar a festa de casamento em uma festa de sabor diferente, de um vinho melhor.

É a Mãe que percebe a hora do Filho atuar, mudando o rumo dos acontecimentos, saindo da mesmice passageira do comer e beber a custa dos noivos.

Foi ali naquela festa que Nossa Mãe anunciou o início dos sinais de um tempo diferente dizendo “fazei tudo o que Ele disser”. O novo e definitivo caminho será o da obediência atenta ao Filho, o Mestre e Senhor.

Assim, nos “Passos de Maria” queremos continuar nossa vida, na certeza de que temos uma intercessora junto a Jesus Cristo e com ela pedimos a Deus que derrame sobre nosso querido Brasil, bênçãos e graças, especialmente sobre os políticos eleitos até agora.

Agradecer e suplicar as luzes, e levantar nosso olhar, firmando os passos na prática da justiça, da misericórdia e da paz, principalmente com as crianças inocentes.

por Dom Anuar Battisti

Fonte: Arquidiocese de Campo Grande/ADF/Brasil

domingo, 17 de outubro de 2010

Dia de Santo Inácio de Antioquia, Bispo e Mártir


(+ Roma, 107)
Foi o terceiro bispo de Antioquia, sucedendo a São Pedro e Santo Evódio. Já idoso, levaram-no prisioneiro a Roma. Tendo sabido que os cristãos da Cidade Eterna faziam esforços para libertá-lo, escreveu-lhes uma carta célebre, em que dizia que seu mais veemente anseio era ser triturado pelos dentes das feras, como o trigo é moído para se transformar no pão que é apresentado ao Senhor. Sofreu, efetivamente, glorioso martírio no Coliseu, lançado às feras. É considerado um dos mais ilustres Padres Apostólicos, e dele restam escritos de grande valor teológico e incomparável beleza literária.

A Sagrada Escritura condena o “Livre Exame”


A) “Nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal” (2Pd, 1,20).

B) “Assim vos escreveu também o nosso caríssimo irmão Paulo, segundo a sabedoria que lhe foi dada, falando-vos dessas coisas, como faz também em todas as suas cartas. Nelas há, porém, alguma coisa difícil de compreender, que as pessoas pouco instruídas ou pouco firmes deturpam, como fazem também com as outras escrituras, para sua própria ruína” (2Pd 3, 15-16).

C) “Muitas são as opiniões dos homens, e as más imaginações levam ao engano” (Eclo 3,24).

Como explicar que Deus deixaria o mundo ao “livre exame” em que cada um segue sua cabeça e justifica suas opiniões? E onde ficaria a frase de S. João: “Haja um só rebanho e um só pastor” (Jo 10, 16).

E só folhear o Ato dos Apóstolos e verificar que a Igreja, desde o começo, seguia a um só pastor, isto é, o sucessor de S. Pedro (o primeiro Papa).

Outra contradição do “livre exame” é o fato de existirem tantas “igrejas” protestantes, todas se dizendo inspiradas pelo mesmo ‘espírito santo‘, e cada uma pregando uma doutrina diversa da outra.

Depois, se todos têm o “livre exame“, como condenar o exame católico? Como julgar, sem ser através de uma Igreja infalível, se a interpretação de alguém está certa ou não? A inspiração não vem para todos? No fundo, os protestantes se acham, ainda que implicitamente, infalíveis em seu exame. Enquanto os católicos são falíveis individualmente e a Igreja é infalível, os protestantes, individualmente, se outorgam a “infalibilidade” que condenam nos católicos.

Fonte: Lepanto/AASCJ

sábado, 16 de outubro de 2010

glitters

Dia de Santa Margarida Maria Alacoque, Virgem


(+ Paray-le-Monial, França, 1690)

Precisamente quando o jansenismo — espécie de infiltração do espírito protestante dentro da Igreja – destruía nas almas a noção da misericórdia de Deus e da confiança filial que devemos ter em relação ao Pai Celeste, o Sagrado Coração de Jesus apareceu a Santa Margarida Maria, jovem religiosa da Ordem da Visitação, para transmitir sua mensagem de misericórdia e confiança.

A Santa recebeu a missão de espalhar pelo mundo a devoção ao Sagrado Coração ofendido pela ingratidão dos homens. Foi incompreendida e perseguida, tachada de visionária, histérica e alucinada, até que a Providência colocou em seu caminho o jesuíta São Cláudio La Colombière, que lhe deu orientação segura e conseguiu fazer com que sua mensagem começasse a ser vista com outros olhos. Pouco a pouco, essa mensagem foi se impondo aos conventos da Visitação, e depois se espalhou por toda a Igreja. Santa Margarida Maria, falecida aos 43 anos, foi canonizada em 1920.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo…”

Fé e oração são a base do êxito do engenheiro católico que fez perfuração de resgate dos mineiros chilenos


Greg Hall é o dono da empresa Drillers Supply International, responsável pela perfuração que permitiu o resgate dos 33 mineiros soterrados em uma jazida chilena. Este engenheiro norte-americano, que se confessa um devoto católico, assegura que a fé para superar os obstáculos e a oração cotidiana foram as chaves do êxito de sua missão.

Hall expressou sua emoção à cadeia Fox. “Foi um árduo trabalho mas vale a pena porque agora estes 33 mineiros podem se reunir com suas famílias. É impressionante ver como no lugar onde passei tanto tempo e pus tanto esforço estes mineiros estão saindo, é um sentimento maravilhoso”, indicou.

A empresa de Hall opera no Chile há mais de 20 anos e se especializa em perfurações em rocha sólida. O Ministério de Mineração do Chile a escolheu para perfurar o túnel de 622 metros pelo qual saíram os mineiros como parte do chamado “Plano B”.

O engenheiro explicou que buscou manter-se à margem dos mineiros de maneira afetiva para não perder a concentração em uma tarefa tão complicada, mas sempre recebeu o agradecimento dos familiares no acampamento Esperanza.

Sua esposa Angélica comentou que sentiram o “peso do mundo” sobre seus ombros quando souberam que sua empresaseria a encarregada da tarefa. “Tudo o que sabiam sobre estes procedimentos teve que ser mudado porque era a primeira vez que perfuravam para resgatar vidas humanas. A perfuração tinha que ser muito precisa, muito cuidadosa para que não se originasse um desmoronamento. Foi muito tenso”, indicou.

“Mas também foi tudo muito emotivo, envolveu muita oração, muitas capacidades, muito planejamento e preparação, para fazer as coisas o mais perfeito possível”, acrescentou.

Hall conserva como lembrança de sua missão uma carta em que os mineiros “basicamente me dizem obrigado pelo Plano B. Obrigado por não desfalecer. É algo que vou entesourar para sempre”.

O engenheiro explica que não foi este trabalho aquilo que o ajudou a crescer na fé, mas foi a fé que o sustentou durante este processo que considera “de longe, a tarefa mais difícil tecnicamente para uma perfuração. Esses momentos em que tudo parecia não dar certo eram momentos para a oração”.

Fonte: ACI Digital/AASCJ

Santa Teresa de Ávila, virgem, doutora da Igreja, +1582


Sexta-feira, dia 15 de Outubro de 2010

Nasceu em Ávila, a 28 de Março de 1515. Aos vinte anos, ingressou no Carmelo de Ávila. Espanhola, de família nobre, bela e inteligente, foi uma criatura que lutou contra as suas contradições internas, contra as mentiras e hipocrisias de uma vida espiritual vazia. Santa Teresa ocupa um lugar especial dentro da mística cristã; é considerada um dos grandes mestres espirituais que a história da Igreja já conheceu. Entretanto, ela não pode ser esquecida como reformadora do Carmelo, como aquela que conseguiu devolver à Ordem Carmelita o seu primitivo vigor espiritual. Tinha como conselheiro espiritual São João da Cruz.

É chamada Teresa, a Grande, por sua grandeza de mulher. Teresa sem a graça de Deus é uma pobre mulher. Com a graça de Deus, uma graça. Em 1970, o papa Paulo VI, proclamou-a “Doutora da Igreja”, (tal como Santa Catarina de Sena) pela profunda mística e espiritualidade. Foram as duas primeiras mulheres a quem se reconheceu esta qualidade pelos méritos dos escritos doutrinários que deixaram. Muitas das obras de Teresa d’Ávila continuam sendo lidas e produzindo abundantes frutos espirituais: “O caminho da perfeição”, “Pensamentos sobre o amor de Deus”, “Castelo interior”. Morreu em 1582.

In: Evangelho Quotidiano/AASCJ

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Religião: 2




Meu Jesus, meu Senhor e meu Deus, vinde até mim e guardai-me no vosso regaço.

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

Arquivo do blogue

A minha Lista de blogues