terça-feira, 31 de agosto de 2010

São Raimundo Nonato, Confessor


(+ Cardona, 1240)

Ingressou, com 24 anos, na Ordem dos Mercedários, destinada ao resgate de cativos. Ofereceu-se voluntariamente para ficar escravo entre os mouros, a fim de permitir a libertação de um católico que estava periclitando na fé. Visava também exercer seu ministério entre os demais pobres cativos e, mais ainda, pregar a Religião católica aos próprios maometanos. Para impedi-lo de pregar, os mouros lhe furaram os lábios com um ferro quente, e mantinham sua boca fechada com um cadeado. Passou oito meses prisioneiro, sofrendo atrozmente. Depois de libertado, foi nomeado cardeal, em reconhecimento pelos seus méritos. Faleceu com apenas 36 anos. Recebeu o nome de Nonato (do latim non natus, isto é, não nascido) porque sua mãe morreu antes de dá-lo à luz e ele precisou ser extraído do corpo já inerte da mãe. É por isso invocado como padroeiro das parturientes e das parteiras

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo”
In: ASCJ

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O valor da oração


Entregar a sua vida a Deus é um acto de fé que se exprime pela oração.
Orar é simplesmente falar com Deus. Ele conhece o seu coração. O que importa para ele é a sua atitude interior, a sua honestidade. Aqui está uma oração que lhe sugerimos:

"Senhor Jesus, eu te agradeço pelo teu amor e pela tua vinda ao mundo para morrer por mim. Reconheço que, até hoje, tenho sido eu a conduzir a minha vida e que assim tenho pecado contra ti. Agora, quero colocar a minha confiança em ti e receber-te na minha vida como meu Salvador e Senhor. Obrigado por perdoares os meus pecados. Faz de mim a pessoa que tu desejas que eu seja. Te agradeço por responderes à minha oração e por estares agora na minha vida. Amén

Santo Estevão, rei da Hungria, não menos célebre pela sua terna piedade para com Maria do que pelas eminentes qualidades que praticou no trono, tinha tão profundo respeito pelo nome sagrado da Mãe de Deus, que não ousava nem mesmo pronunciá-lo: chamava Maria a Grande Senhora.

Todos os seus súditos, a seu exemplo, davam-lhe o mesmo título. E se acontecia que na sua presença se pronunciasse o nome de Maria, logo todos dobravam o joelho, para testemunhar sua veneração por um nome tão augusto.

(“Maria ensinada à mocidade”
(Transcrito de Cultura Católica

São Félix e Santo Adauto, Mártires

(+ início séc. IV)
Segundo uma antiga narrativa, durante o reinado de Diocleciano São Félix era sacerdote e foi condenado à morte por ser cristão. Quando estava sendo conduzido para a execução, um homem desconhecido se aproximou da escolta militar que o cercava e declarou ser também cristão. Foram, por isso, degolados os dois juntos. Como era desconhecido o nome do segundo mártir, os fiéis lhe deram o nome de Adauto, que significa adicionado.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo”…

domingo, 29 de agosto de 2010

Martírio de São João Baptista


(séc. I)
Neste dia a Igreja celebra a morte santa de São João Batista, o Precursor de Nosso Senhor Jesus Cristo, que fora santificado ainda no seio materno por ocasião da Visitação de Nossa Senhora a sua prima Santa Isabel. São João Batista, inflexível ao condenar a vida escandalosa de Herodes com sua cunhada Herodíades, foi por isso degolado.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo”…

sábado, 28 de agosto de 2010

A Carta de Vida do Filho


Porque é que Jesus Cristo marcou tanto a humanidade?
Existem leis espirituais que regem a nossa relação com Deus. Simples como uma oração
Orar é falar com Deus: é o primeiro passo para O conhecer.

● Quem é o personagem mais notável de todos os tempos?
● Quem é o maior líder dos homens?
● Quem é o maior professor?
● Quem realizou o maior bem para a humanidade?
● Quem viveu a vida mais santa?

Visite qualquer lugar do mundo hoje, e pergunte às pessoas de qualquer religião. Todos admitem que nunca houve ninguém como Jesus de Nazaré. Ele é o personagem mais excepcional de todos os tempos.

Jesus mudou o curso da história. Mesmo a data impressa no seu jornal testemunha que Jesus de Nazaré viveu na terra, há cerca de 2000 anos.

A sua vinda foi anunciada

A Bíblia cita as palavras dos profetas de Israel que falavam da vinda de Jesus muitos séculos antes do seu nascimento. O Velho Testamento, escrito por quarentas autores diferentes durante um período de 15 séculos, contém mais de 300 profecias sobre a vinda de Jesus. Todas se cumpriram nos mínimos detalhes, incluindo o seu nascimento miraculoso, a sua vida sem pecado, os seus numerosos milagres, a sua morte e a sua ressurreição.

A vida de Jesus, os seus milagres, as palavras que Ele proferiu, a sua morte na cruz, a sua ressurreição, a sua assunção ao céu - tudo isso indica que ele não era um homem comum. Jesus era muito mais que um homem para proclamar: "Eu e o Pai somos um", "Aquele que me viu, viu o Pai" e "Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai se não for por mim". A sua vida e a sua mensagem provocam mudanças
Fonte: conhecer Deus

Dia de Santo Agostinho, Bispo, Confessor e Doutor da Igreja


(+ Hipona, 430)
Nascido na cidade africana de Tagaste, depois de uma juventude viciosa e cheia de desvios doutrinários, converteu-se por influência de Santo Ambrósio, bispo de Milão, e sobretudo graças às orações e lágrimas de sua mãe Santa Mônica. Ordenado sacerdote, foi durante 34 anos bispo de Hipona, no norte da África. Além de pastor dedicado e zeloso, foi intelectual brilhantíssimo, dos maiores gênios já produzidos em dois mil anos de História da Igreja. Escreveu numerosas obras de Filosofia, Teologia e Espiritualidade, que exerceram e ainda exercem enorme influência. Combateu vigorosamente as heresias de seu tempo. De Santo Agostinho, disse o Papa Leão XIII: “É um gênio vigoroso que, dominando todas as ciências humanas e divinas, combateu todos os erros de seu tempo”.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo”

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Dia de Santa Mônica, Viúva


(+ Óstia, Itália, 387)
Foi modelo de esposa e de mãe. Conseguiu, com suas orações e seu bom exemplo, converter o marido pagão, que lhe era infiel e tinha gênio muito difícil. Conseguiu também converter o filho, que foi adepto da heresia maniquéia e teve vida devassa, mas transformou-se depois no grande Santo Agostinho, bispo de Hipona e Doutor da Igreja.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo”…

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Dia de São Luís IX, Rei da França e Confessor


(+ Tunísia, 1270)
Embora o calendário litúrgico registre considerável número de monarcas santos, talvez nenhum deles tenha realizado de modo tão completo a imagem ideal de Rei cristão quanto São Luís IX. Herdou a coroa com 12 anos, assumindo a regência sua mãe D. Branca de Castela, dama de excepcionais virtudes. Dizia ela ao filho que preferia mil vezes vê-lo morto a vê-lo manchado por um pecado mortal. Fiel aos ensinamentos maternos, São Luís foi sempre homem de muita oração e piedade. Era modelo de governante, de guerreiro e de legislador. Considerava um dos principais deveres do monarca fazer justiça aos súditos, e por isso costumava sentar-se todos os dias à sombra de um carvalho, e ali atendia a todos os queixosos que se apresentassem, qualquer que fosse a condição social deles. Realizou duas Cruzadas para libertar a Terra Santa da opressão maometana, e morreu durante a segunda delas, vitimado pela peste. Tão grande era seu prestígio moral que, tendo caído prisioneiro dos maometanos, estes o tomavam como juiz para resolver pendências que tinham entre si. Mandou construir em Paris a Sainte Chapelle, um dos mais belos monumentos da arquitetura medieval, para guardar a Coroa de espinhos de Nosso Senhor. Foi casado com Margarida da Provença, da qual teve onze filhos. Em 1864, o Príncipe Gastão de Orléans, Conde d’Eu, que trazia em suas veias o sangue de seu antepassado São Luís, casou com a Princesa Isabel, filha do Imperador D. Pedro II e herdeira do trono do Brasil. Em conseqüência desse casamento, a Família Imperial do Brasil tem a glória de descender, por linha direta, varonil e legítima, do grande rei cruzado.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo”…

Corpos incorruptos: diferença entre milagrosos e naturais


Corpo incorrupto de Santa Bernadette Soubirous Um dos fenômenos que mais chamam a atenção é a preservação até a incorruptibilidade do corpo de certos santos.

É fato que em condições excepcionais pode acontecer que um corpo não se desfaça inteiramente por razões meramente naturais.

Porém, o fenômeno dá-se com os santos em proporções muito acima do normal, sendo que na quase totalidade das vezes, foram sepultados em condições comuns e que, portanto, deveriam se pulverizar como os outros.

No processo de canonização, a Igreja estabelece a abertura dos sarcófagos para conferir que o corpo ali enterrado pertence verdadeiramente ao Servo de Deus e constatar seu estado.

A conservação inusitada desse corpo é um sinal que, entre outros, contribui a definição da santidade do Servo de Deus.

Há, portanto, três tipos de preservação:

milagrosa (incorruptíveis strictu sensu),
deliberada por meios científicos (quando o corpo foi embalsamado, como foi o caso de B. Juan XXIII),
natural e acidental.
A incorruptibilidade propriamente dita é a preservação milagrosa que não se explica por nenhuma lei ou fator natural e é independente das circunstâncias (umidade, temperatura, tempo, cal ou outros elementos que poderiam acelerar a decomposição).

Só pode se ter certeza da incorruptibilidade quando o corpo admiravelmente conservado jamais foi embalsamado ou tratado com qualquer tipo de procedimento visando uma preservação.

Em alguns casos acresce que os corpos de santos também exsudam aromas ou perfumes, sobre tudo no momento da exumação.

A incorruptibilidade não é a mumificação (nem natural, nem por obra humana). Os corpos mumificados apresentam características facilmente reconhecíveis pela ciência.

Um dos casos mais impressionantes é o da vidente de Lourdes, Santa Bernadette Soubirous.

Seu corpo encontra-se exposto na capela do convento de Saint-Gildard, na cidade de Nevers, França.


Junto ao túmulo de Santa Bernadette, um cartaz esclarece:

“O corpo de Santa Bernadette repousa nesta capela desde o dia 3 de agosto de 1925. Ele está intacto e “como petrificado” segundo foi reconhecido pelos médicos juramentados e pelas autoridades civis e religiosas por ocasião das exumações de 1909, 1919 e 1925.

“O rosto e as mãos enegreceram em contato com o ar e foram recobertos com ligeiras máscaras de cera, moldadas diretamente do corpo.

“A posição da cabeça inclinada à esquerda foi tomada pelo corpo dentro do caixão.”

Nas referidas exumações constatou-se:

Na primeira, em 22 de setembro de 1909: na presença do bispo, da Madre superiora, de dois médicos e quatro operários que fizeram juramento de declarar a verdade, o corpo apareceu totalmente preservado, sem odor, a pele tinha cor pálida, os músculos e os ossos estavam unidos pelos ligamentos naturais, dentes e unhas também no seu lugar.

Verificou-se que o hábito estava ensopado pela umidade do túmulo e o terço estava completamente enferrujado. As freiras lavaram o corpo, o vestiram e o puseram num ataúde forrado de seda.

Na segunda, em 31 de abril de 1919, o corpo estava no mesmo estado. Apenas que por causa da lavagem feita pelas freiras tinha-se criado mofo no corpo. Foi observado que as veias ainda estavam proeminentes como se estivessem cheias de sangue.

Na terceira, em 18 de abril de 1925, o corpo estava no mesmo estado, com a pele mais escura. Os músculos mostravam-se tonificados, a pele estava elástica e inteira salvo em algumas partes mínimas. O fígado estava elástico, quase normal, quando deveria estar reduzido a pó ou petrificado.

Fonte: Ciência confirma Igreja
Nota: Português do Brasil

SANTÍSSIMO SACRAMENTO


“Se voltares teu coração para Deus,
e para Ele estenderes os braços,
serás estável, sem nenhum temor,
esquecerás daí por diante as tuas penas.”

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Uma linda promessa do Sagrado Coração de Jesus


“Todos os devotos do Sagrado Coração não perecerão.

Como Ele é a fonte das graças, as difundirá com abundância nos locais em que estiver colocada Sua imagem, para ser amada e honrada.

Por este meio, ele reunirá as famílias divididas, assistirá e protegerá aquelas que estiverem em alguma dificuldade”.

(Carta de Santa Margarida Maria Alacoque à Madre de Saumaise, 25 de agosto de 1685)

Dia de São Bartolomeu Apóstolo, Mártir


Também chamado Natanael, recebeu de Nosso Senhor Jesus Cristo um elogio magnífico: “Eis um verdadeiro israelita no qual não há fraude”. (São João 1,47). Já na ocasião em que o apóstolo São Felipe o apresentava ao Mestre, São Bartolomeu reconheceu a realeza e a divindade de Jesus Cristo: “Mestre, tu és o filho de Deus, és o Rei de Israel” (id.,1,49). Segundo a tradição, São Bartolomeu foi martirizado no Oriente, para onde levou o Evangelho.

Extraído do livro: Cada dia tem seu santo

domingo, 22 de agosto de 2010

Dia de Nossa Senhora Rainha



Para a nossa Mãe do Céu com todo o meu amor de filha.

Neste dia celebra-se a Festa de Nossa Senhora enquanto Rainha do Céu e da terra. Antigamente era a 31 de maio que se celebrava a Realeza de Maria, mas a última reforma do Calendário Litúrgico transferiu essa celebração para a oitava da Assunção, no mesmo dia anteriormente consagrado ao Imaculado Coração de Maria.

Extraído do livro: Cada dia tem seu santo…

Actor despedido por negar-se a fazer cenas de sexo agora produz série sobre sacerdote


Neal Mc Donough O ator católico Neal McDonough, que perdeu um papel na série Scoundrels da rede ABC, nos Estados Unidos, por negar-se a protagonizar cenas de sexo explícito, é agora o produtor e protagonista de uma nova série sobre a história de um policial que deixa o uniforme para converter-se em sacerdote.

O ator Neal McDonough, conhecido por suas atuações em filmes como Minority Report, séries como Desperate Housewives (Mulheres Desesperadas) e Band of Brothers, foi despedido pela cadeia ABC da produção televisiva Scoundrels por negar-se a filmar cenas de sexo explícito, algo que vai contra seus princípios católicos.

Embora a cadeia ABC dissesse que sua separação se deveu a “mudanças no elenco inicial”, diversos meios como LifeSiteNews.com informaram que a verdadeira razão foi sua negativa a realizar as polêmicas cenas.

A postura de McDonough não é nova. Casado e pai de três filhos, o ator já tinha rechaçado rodar cenas de sexo quando interpretava o marido da atriz Nicolette Sheridan na quinta temporada da série Mulheres se Desesperadas, também da ABC, assim como na série Boombtown da NBC.

Conforme se informou à imprensa, o ator decidiu renunciar ao milhão de dólares que ia receber por seu papel em Scoundrels, por manter seus princípios.

Nikki Finke do Deadline Hollywood informa que agora McDonough será o produtor executivo e protagonista da nova série do Starz titulada “Vigilante Priest” (Sacerdote vigilante) que narra a vida de um ex-policial de Los Angeles que “limpa as ruas da cidade de um pecador a cada vez”.

Para este projeto conta com a ajuda do produtor de “Law & Order” Walon Green e conta com a colaboração de John Avnet quem dirigirá o piloto e será o co-produtor da série.

Sobre Mc Donough, Nikki Finke escreveu que aplaude a fidelidade aos seus princípios “ainda quando isto lhe custe o trabalho”.

Atualmente McDonough participa do filme do Marvel sobre o gibi Capitão América.

Fonte: ACI Digital

A devoção especial de Anchieta


Padre José de Anchieta A devoção mariana é muito cara à Companhia de Jesus. O próprio Santo Inácio experimentou durante seu trabalho apostólico a presença confortadora da Mãe de Deus a seu lado. E registrou essa presença dando um particular destaque à Nossa Senhora em seus Exercícios Espirituais.

O Bem-aventurado José de Anchieta, como bom jesuíta que era, também tinha essa especial devoção à Mãe de Deus. Devoção que se traduz não somente no exercício de seu apostolado, mas que aparece em sua obra literária de forma marcante. Prisioneiro dos índios tamoios enquanto se negociava a paz entre portugueses e aqueles, o Beato Anchieta escreve nas areias da praia de Iperoig (atual Ubatuba) o Poema da Virgem, um épico espetacular onde não só louva a Virgem Maria, mas fala também do sofrimento da Mãe de Deus, aproximando-A de seu próprio sofrimento.

O companheiro de Jesus é também companheiro de Sua Mãe, a quem chama a seguir junto consigo o seu caminho – tortuoso e longo nessas terras novas que começavam a constituir-se nação.

Que o Bem-aventurado Anchieta nos ajude a alimentar nossa devoção mariana, certos de que, se a Mãe de Deus escolheu o Brasil para dele fazer-se padroeira, é porque quer nos dar a graça de Sua presença entre nós e conosco quer fazer sua morada.

Fonte: Amai-vos (com adaptações)

sábado, 21 de agosto de 2010

Papa São Pio X


Celebramos hoje um Papa que mereceu ser reconhecido por santo, embora na humildade típica das almas abençoadas, José Sarto respondia àqueles que o chamavam de santo: "Não santo, mas Sarto". Nascido em 1835 ao norte da Itália e de família muito simples e religiosa, o pequeno José, com muito esforço e sacrifício conseguiu – com o apoio dos pais – estudar e entrar para o Seminário.

Com sua permanente autodefinição: "um pobre vigário da roça", José Sarto percorreu com simplicidade o caminho que o Espírito Santo traçou da responsabilidade de vigário de uma pequena aldeia até o Papado. Tomando o nome de Pio X, chamava a atenção pela modéstia e pobreza que o possibilitava à vivência da sua idéia-força: "Restaurar todas as coisas em Cristo".

São Pio X foi Papa de 1903 a 1914. Ocupado com a pastoral, São Pio X realizou reformas na liturgia, favoreceu a comunhão diária e a comunhão das crianças, sendo que no campo doutrinal rebateu por amor à Verdade o relativismo moderno. Sorridente, pai e pastor, São Pio X entrou no Céu com 79 anos, deixando para a Igreja o seu testemunho de pobreza, pois conta-se o facto, tomou dinheiro emprestado para comprar as passagens de ida e volta rumo ao conclave que o teria escolhido Papa, pois não acreditava num erro do Espírito Santo.

São Pio X, rogai por nós!

Fonte: Canção Nova

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Dia de São João Eudes, Confessor


Foi incialmente membro da congregação do oratório, e durante anos se dedicou a pregar missões no interior da França. Depois sentiu-se chamado por Deus a deixar seu instituto religioso e fundar outro, dedicado não só às missões mas também à reforma do clero. Foi assim que nasceu a Congregação de Jesus e Maria, dos Padres Eudistas. Fundou também a congregação de Nossa Senhora da Caridade, com o objetivo, entre outros, de regenerar mulheres perdidas. Foi grande propagandista da devoção aos Sagrados Corações de Jesus e Maria e combateu arduamente os erros do jansenismo.

Extraído do livro: Cada dia tem seu santo…

Dia de Santa Helena, Viúva


Era de modesta origem, tendo sido criada numa pensão. Um oficial romano, de nome Constâncio Cloro, atraído por sua beleza e sua elevação de alma, tomou-a à maneira de esposa morganática. Dessa união nasceu Constantino, o primeiro imperador cristão. Muito piedosa, Santa Helena partiu em peregrinação para a terra Santa, onde teve a graça de encontrar a verdadeira Cruz do Salvador.

Extraído do livro: Cada dia tem seu santo…

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

As almas perdem-se porque querem


“A morte de Cristo fez morrer nossas culpas: Ó morte, eu serei a tua morte (Os., 13,14). Aqueles que se perdem, não se perdem por falta de salvação, mas por não quererem aproveitar da salvação dada por Jesus Cristo por meio dos sacramentos”.

-Santo Afonso Maria de Ligório-

Dia de Santo Estêvão da Hungria, Rei e Confessor


(+ 1038)

Rei da Hungria, foi convertido por Santo Adalberto, Bispo de Praga, e dedicou a vida a fazer de seu reino, tanto quanto possível, uma imagem do Reino dos Céus. Foi casado com a Beata Gisela, irmã do imperador Santo Henrique. Deixou por escrito normas de governo para seu filho e herdeiro, Santo Américo, o qual não chegou a reinar pois faleceu antes do pai. A coroa real de Santo Estêvão, oferecida pelo Papa Silvestre II, até hoje é venerada como relíquia e como símbolo da nacionalidade.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo”.

domingo, 15 de agosto de 2010

Boas respostas do Santo Cura D’ars


Logo bem cedo uma pessoa vai ter com o Santo Cura d’Ars para pedir-lhe conselho, dizendo:

- Senhor Cura, estou cansado de ser objeto de calúnias e de perseguições; minha paciência já está esgotada.

- Meu amigo, responde-lhe o Santo, fazei como eu! Deixai todo o mundo que diga o que quiser. Quando tiverem dito tudo, não terão mais nada que dizer, e então se calarão.

Um dia certo paroquiano de Ars foi ter com o Santo Cura, São João Vianney. Gordo, rechonchudo e obeso, contrastava com a esquelética figura mística do Santo. Meu Padre, diz o homem, quando V. Revma entrar no céu, quero ir também agarrado à batina de V. Revma. O Santo com uma pontinha de malícia foi logo respondendo:

- Meu amigo, a porta do céu é estreita, como diz a Escritura, e creio que juntos por lá não passamos e nos arriscamos a ficar para fora…

Certa ocasião uma senhora se queixava ao mesmo Santo Cura D’Ars:

- Por que é que V. Revma. na igreja reza tão baixinho que mal se ouve, e prega tão alto que até da rua se percebe?

- É, minha filha, responde mansamente o santo, que quando rezo, falo com Deus, e Deus não é surdo, ouve as minhas preces às quais tem sempre ouvidos atentos; ao passo que, quando prego, falo a um auditório que, às vezes, dorme, se distrai e nem sempre está bem atento ao que digo.

COLEÇAO DE EXEMPLOS PARA A DOUTRINA CATOLICA – Frei Benvindo Destefani

sábado, 14 de agosto de 2010

Dia de São Maximiliano Kolbe, Mártir


(+ Auschwitz, 1941)
Sacerdote franciscano natural da Polónia, fundou a Milícia da Imaculada, associação destinada ao apostolado católico e mariano. Instalou uma tipografia católica e editou uma revista marial que alcançou a tiragem de um milhão de exemplares. Chegou a instalar uma emissora de rádio e a estender suas atividades apostólicas até o Japão. Foi aprisionado pelos nazistas, que temiam sua influência na Polônia. Estava no campo de concentração de Auschwitz, em agosto de 1941, quando dez prisioneiros foram sorteados e condenados a morrer de fome e sede. O Padre Kolbe, que tinha então 47 anos, ofereceu-se para substituir um dos infelizes, que se lamentava em alta voz, dizendo que tinha mulher e filhos. Na realidade, o Padre Kolbe aceitava o martírio para praticar heroicamente seu múnus sacerdotal, dando assistência religiosa e ajudando a morrer virtuosamente aqueles pobres condenados.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo”.

A importância da oração


A oração não é apenas uma atividade à qual nos dedicamos, desde que não possamos no momento desenvolver outra ação apostólica. Ela é fundamental na espiritualidade católica. Move a Deus.

O Padre Ramiére, com base no exemplo de Nosso Senhor e Nossa Senhora, lembrou sempre a importância do apostolado da oração. A Rainha dos Apóstolos contribuiu mais do que todos os Apóstolos juntos para a salvação das almas. Entretanto, nunca pregou, nunca administrou sacramentos, nem teve obra exterior própria do ministério apostólico. Rezou.

Quanto a Nosso Senhor Jesus Cristo, ele começou a ação apostólica apenas aos 30 anos. Mas nunca cessou de rezar, e ensinou continuamente pelo bom exemplo. Mesmo nos três anos de vida ativa, passava as noites em oração. E ainda hoje, depois de deixar nas mãos de seus ministros a pregação das verdades eternas e as obras de caridade, Sua oração não se interrompeu. Ele continua intercedendo por nós no Céu.

Extraído do livro: “O estandarte da vitória”

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

12 de agosto – Dia de Santo Euplúsio, Mártir



(+ Sicília, séc. IV)

Obedecendo a um impulso excepcional da graça divina, apresentou-se voluntariamente ao tribunal de Catânia, na Sicília, e professou sua fé em Jesus Cristo. Quando o governador pagão lhe ordenou que sacrificasse aos deuses, respondeu que de boa vontade oferecia ao único Deus verdadeiro o sacrifício de sua própria vida. Sofreu vários tormentos e foi, afinal, decapitado. Segundo alguns autores, era diácono.

Extraído do livro: “Cada dia tem seu santo”.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

S. Francisco de Assis e as Ordens Medicantes


Francisco viveu numa época de grande desenvolvimento das cidades, com grandes mudanças económicas e sociais. Devido às imensas doações de bens à Igreja, o alto clero secular, que residia nas cidades, era detentor de muitas riquezas e propriedades, vivendo no luxo e opulência, em contradição com os ideais originais do cristianismo.

E é neste contexto que surgiram novas ordens religiosas, como a dos franciscanos e dos dominicanos, que defendiam o retorno à vida espiritual, simples e despojada dos primeiros cristãos. Eram chamadas ordens mendicantes por viverem da mendicidade, quer dizer, da dependência da esmola e da caridade pública. Porém, note-se que na Ordem de S. Francisco (Frades Menores), no número 4 e seguintes refere-se que se proibe "estritamente a todos os irmãos aceitar dinheiro ou propriedades (...). Não obstante, para necessidades de doença e para vestir os outros irmãos, os ministros e custódios podem, se virem que a necessidade o exige, prevenir-se através de amigos espirituais de acordo com a localidade, a estação e o grau de frio que se possa esperar na região onde vivem. (...) Aqueles irmãos, a quem o Senhor concedeu a habilidade para trabalhar, trabalharão com fidelidade e devoção (...). Como preço do seu labor poderão receber coisas necessárias para si próprios e para os irmãos, mas não dinheiro ou propriedades. (...) Os irmãos não terão nada de próprio, nem casa, nem terra, nem coisa nenhuma (...). Em pobreza e humildade, sigam pedindo esmolas confiadamente. Não se envergonhem por isso, porque o Senhor fez-se pobre por nós neste mundo.”

As ordens mendicantes desempenharam um papel importantíssimo na ajuda às populações pobres, residentes sobretudo nos arrabaldes das cidades, já que eram organizações de solidariedade, a cargo da Igreja, que praticavam a caridade para reduzirem a pobreza urbana. Muitas destas pessoas necessitadas eram provenientes do meio rural e tinham procurado as cidades em busca de melhores condições de vida. Porém, chegadas à cidade rapidamente caíram na miséria, já que nem sempre encontravam trabalho, tendo que viver da mendicidade e, por outro lado, não tinham família nem amigos que os pudessem ajudar.

É, pois, neste duplo contexto de miséria versus riqueza que surgem as ordens mendicantes dos franciscanos, criada por S. Francisco de Assis e dos Dominicanos, fundada por S. Domingos de Gusmão, cujo objectivo era praticar a caridade e ajudar os mais pobres. Em que se distinguiam estas duas ordens religiosas? Incialmente, tanto os franciscanos como os dominicanos recusavam totalmente a riqueza e sobreviviam pela esmola e trabalho, tentando seguir as pisadas deixadas por Cristo no seu Evangelho. Porém, na continuação do seu trabalho, os dominicanos vão privilegiar o ensino e a pregação, dedicando-se mais a combater o grande número de heresias que então vão surgir.

fonte:Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Dia de Santa Clara de Assis, Virgem



Em 1212, a jovem Clara de Assis seguiu o atraente exemplo de Francisco e viveu, dentro da clausura e na contemplação, o ideal de pobreza evangélica. Surgiu, assim, a Ordem das Clarissas, ou a Segunda Ordem Franciscana.

Santa Clara nasceu em Assis, Itália, por volta de 1194, numa família rica e nobre. Seus pais chamavam-se Favarone e Hortolana, sendo Clara a filha primogênita. Com Inês e Beatriz, suas irmãs menores, que mais tarde também entrariam no Mosteiro de São Damião, Clara esforçava-se no amor a Jesus e sentia em seu coração o chamado para segui-lo.

Clara sonhava com uma vida mais cheia de sentido, que lhe trouxesse uma verdadeira felicidade e realização. O estilo de vida dos frades a atraía cada vez mais.

Depois de muitas conversas com Francisco, aos 18 de março de 1212, (Domingo de Ramos), saiu de casa sorrateiramente em plena noite, acompanhada apenas de sua prima Pacífica e de outra fiel amiga, e foi procurar Francisco na Igrejinha de Santa Maria dos Anjos, onde ele e seus companheiros já a aguardavam.

Frente ao altar, Francisco cortou-lhe os longos e dourados cabelos, cobrindo-lhe a cabeça com um véu, sinal de que a donzela Clara fizera a sua consagração como Esposa de Cristo. Nem a ira dos seus parentes, nem as lágrimas de seus pais conseguiram fazê-la retroceder em seu propósito. Poucos dias depois, sua irmã, Inês, veio lhe fazer companhia, imbuída do mesmo ideal. Alguns anos após, sua mãe, Ortulana, juntamente com sua terceira filha Beatriz, seguiu Clara, indo morar com ela no conventinho de São Damião, que foi a primeira moradia das seguidoras de São Francisco.

Com o correr dos anos, rainhas e princesas, juntamente com humildes camponesas, ingressaram naquele convento para viver, à luz do Evangelho, a fascinante aventura das Damas Pobres, seguidoras de São Francisco, muitas das quais se tornaram grandes exemplos de santidade para toda a Igreja.

As Irmãs Clarissas vivem um estilo de vida contemplativa, sendo enclausuradas. Quer dizer que não têm, normalmente, uma atividade pública no meio do povo, dedicando-se
mais à oração, à meditação e aos trabalhos internos dos mosteiros.

Santa Clara e comunicação

Com Santa clara rezemos:
Santa clara vós que sois padroeira da televisão, iluminai-nos para que possamos usar todos os meios de comunicação para o fortalecimento da PAZ, do BEM e do RESPEITO A NÓS MESMOS e aos OUTROS. Que cada um de nós possa ser um exemplo de comunicação que nos une aos planos de Deus de VIDA-PLENA.

Para todos nós REZEMOS.

Santa Clara clareia nossos caminhos para que possamos estar sempre com Deus

Santa Clara e as famílias

SANTA Clara, vós que fostes LUZ para tantas famílias de vossa Pátria, conservai-nos aos ensinamentos de Jesus Cristo para que cada um de nós contribua para a verdadeira PAZ em NOSSAS famílias, OUVINDO uns aos outros, DEMONSTRANDO O NOSSO CARINHO E COLABORANDO para a HARMONIA e EQUILÌBRIO, REZEMOS.

Santa Clara e nossa Vida como estudantes

Santa Clara que fostes anunciada como “luz que esclareceria o universo”, ensina-nos a aproveitar bem todos os momentos e oportunidades para o nosso crescimento como estudantes em busca de conhecimento e como cidadãos rezemos.
Fonte:site do Colégio de Santo António

Santa Margarida Maria e os sofrimentos por amor ao Sagrado Coração de Jesus


Santa Margarida Maria foi a grande divulgadora da devoção ao Sagrado Coração de Jesus. Você já tem a sua estampa? As qualidades do espírito equilibrado e alguns traços da educação recebida por Santa Margarida Maria foram notados mais tarde pela Madre Greyfié, uma de suas superioras em Paray-le-Monial, que a descreveu assim:

“Ela era naturalmente judiciosa e sensata e tinha o espírito bom, o humor agradável, o coração tão caritativo quanto possível; numa palavra, pode-se dizer que era uma criatura das mais aptas para ter sucesso em tudo”.

Margarida Maria contraiu, no pensionato das clarissas, uma doença séria e foi preciso voltar para a casa da mãe. Que doença seria? Não se sabe ao certo, o fato é que ficou cerca de quatro anos acamada, sem poder andar.

Deus Nosso Senhor a visitava com o sofrimento. Apenas em 1661 voltou a ter saúde, após um voto feito a Nossa Senhora.

Em casa, outra situação muito dolorosa a aguardava. A mãe havia transferido a gestão do patrimônio para um cunhado, Toussaint Delaroche. Não dispondo assim de renda dos bens, ela passou a ser, juntamente com os filhos, mera pensionista do Sr. Delaroche, sovina e bilioso.

A santa suportou durante anos um grande sofrimento nessa espécie de escravidão ao tio insociável. Por vezes teve de mendigar o pão ao vizinho. A casa materna transformou-se para ela numa prisão torturante.

“Não tínhamos mais nenhuma poder em casa, e não ousávamos fazer nada sem permissão”, escreveu a Santa. Na busca de lenitivo, passava horas num canto do amplo jardim da residência, rezando; ou se refugiava na capela do vilarejo.

Mas nem aí encontrava repouso: era acusada pelo tio de sair de casa para encontrar com rapazes… “Algumas vezes alguns pobres do vilarejo por compaixão me davam um pouco de leite ou alguma fruta na tadinha”.

Extraído do livro: “O Estandarte da vitória”.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

O triunfo da Igreja na Idade Média


A primeira metade do século XIII é talvez o período mais importante, mais completo e de maior brilho da história da Civilização Cristã.

Percorrendo os gloriosos anais da Igreja, parece-nos dificil encontrar uma época onde Sua influência fosse mais vasta, mais fecunda, mais incontestada sobre todo gênero humano. Nunca tinha sido tão absoluto o império da Esposa de Cristo sobre o pensamento e sobre o coração dos povos.

Ela via a seus pés, vencidos e transformados os elementos antigos com os quais tanto tempo se debatera. O Ocidente inteiro dobrava-se respeitosamente e amorosamente, sob Sua Santa Lei.

E claro que Sua vitória estava longe de ser completa, e nem poderia sê-lo, pois é para lutar que está na terra. Mas em nenhum momento de Seu rude combate o amor de Seus filhos foi tão grande, seu devotamento tão sem limites, e sua coragem tão crescente. Os santos que cada dia resplandeciam, ofereciam a esta Mãe forças e consolações sempre novas, das quais Ela viu-se depois privada, do modo assaz pérfido que bem conhecemos.

(SANTA ISABEL DA HUNGRIA – Montalembert, pp. 10 – 11)

Dia de São Lourenço, Mártir

(+ Roma, 258)

Era o principal dos diáconos de Roma e, entre outras funções, administrava os bens da Igreja e distribuía entre os pobres as esmolas colhidas entre os fiéis. Durante a perseguição de Valeriano, os pagãos exigiram que revelasse onde estava escondido o tesouro dos cristãos. O Santo prometeu fazê-lo e compareceu diante das autoridades levando consigo um grande número de viúvas, órfãos, doentes e desamparados dizendo que aquele era o tesouro da Igreja. Colocado vivo sobre uma grelha em brasa, morreu assado lentamente. Foi um dos santos mais celebrados em Roma. Seu nome passou a ser diariamente lembrado no Cânon da Santa Missa.

Extraído do livro: “cada dia tem seu santo …”

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Dia dos Santos Juliano, Mariano e Oito Companheiros, Mártires


(+ Constantinopla, séc. VIII)

Padeceram muitos tormentos e afinal foram mortos pela espada, porque defenderam a veneração às santas imagens, contra os adeptos da heresia iconoclasta.

Extraído do livro: “cada dia tem seu santo …”

domingo, 8 de agosto de 2010

Dia de São Domingos de Gusmão, Confessor


(+ Bolonha, 1221)
Nascido na cidade espanhola de Burgos, foi filho da Beata Joana de Aza e do nobre Félix de Gusmão. Compreendendo todo o mal que a heresia dos albigenses produzia no sul da França, decidiu fundar uma Ordem mendicante com a finalidade de defender a ortodoxia católica e pregar contra as heresias. Nasceu assim a Ordem dos Pregadores, ou Dominicanos, que, entre muitos outros luminares, teve a glória de dar à Igreja o grande São Tomás de Aquino.

Extraído do livro: “cada dia tem seu santo

sábado, 7 de agosto de 2010

Dia de São Caetano de Tiene, Confessor


«(+ Nápoles, 1547)

Fundou, juntamente com Mons. Pedro Caraffa, bispo de Chieti e futuro Papa Paulo IV, a Ordem dos Clérigos Regulares, conhecidos como teatinos, os quais praticavam heroicamente a virtude da confiança em Deus, vivendo só de esmolas e, por paradoxo, nunca podendo pedi-las. Em outras palavras, deviam esperar que Deus inspirasse aos benfeitores o desejo de ajudá-los. Foi muito grande o papel dos teatinos na obra de reforma do Clero italiano ameaçado pelos avanços do protestantismo.

Extraído do livro: “cada dia tem seu santo …”

Aparições de Nossa Senhora no Mundo - Parte I (Continua)

Aparições / Revelações / Manifestações De Nossa Senhora Aprovadas Por Dioceses e/ou Pela Congregação Para A Doutrina Da Fé. (Vaticano).
Nossa Senhora das Graças
Onde: Na França.
Quando: Em 1830.
A quem: A Santa Catarina Labouré.


Nossa Senhora de La Salete
Onde: Na França.
Quando: Em 1846.
A quem: Aos videntes, Maximino Giraud e Mélanie Calvat.
A Aprovação Eclesiástica: Esta Aparição da Virgem Santíssima que aconteceu na França em 1846, e foi reconhecida e aprovada pela Igreja, em 1851.


Nossa Senhora em Lourdes
Onde: Em Lurdes na França.
Quando: Em 1858.
A quem: A vidente Bernardete Soubirous, de 14 anos.


Nossa Senhora de Fátima
Onde: Em Portugal.
Quando: Em 1917.
A quem: A Irmã Lúcia, Jacinta e Francisco Marto.
A aprovação da Igreja: D. José Alves Correia da Silva, bispo de Leiria, a cujo território pertencia o lugar dos acontecimentos, estudou e mandou estudar as aparições da Santíssima Virgem. Dando especial relevo aos documentos das testemunhas do milagre do sol do dia 13 de Outubro de 1917, declarou, em 13 de Outubro de 1930, dignas de crédito as visões das crianças nos dias 13, de Maio a Outubro de 1917, na Cova da Iria e permitiu oficialmente o culto de Nossa Senhora de Fátima.


Nossa Senhora do Carmo
Inglaterra -1251.
Onde: Na cidade de Cambridge, Inglaterra.
Quando: Em 16 de Julho de 1251.
A quem: A São Simão Stock.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Celebração da Transfiguração de Nosso Senhor Jesus Cristo


Neste dia a Igreja celebra, conforme as palavras do Martirológio Romano-Monástico, ” _o mistério pelo qual Cristo manifestou sua glória divina, atestada pela voz do Pai e pela presença de Moisés e de Elias, para preparar seus discípulos para a provação da Cruz_ “.

Extraído do livro: “cada dia tem seu santo …”

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

Arquivo do blogue

A minha Lista de blogues