sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Arábia Saudita: governo planeia deportar cristãos


A denúncia é da organização de defesa dos direitos humanos, Human Rights Watch (HRW), que acusou esta semana o Governo da Arábia Saudita de ter planos para a deportação de cristãos etíopes detidos no final do ano passado, na cidade de Jidá, “por reunião ilícita”. Trata-se de um grupo de 35 cristãos, sendo que a HRW acusou igualmente as autoridades policiais sauditas de terem humilhado 29 mulheres que participavam na reunião, revistando-as de forma íntima.

Os etíopes estavam reunidos numa casa particular, celebrando o Advento, quando a polícia invadiu o lugar. O investigador da HRW, Christoph Wilcke, denuncia a contradição entre o comportamento da polícia saudita, que “esmaga os direitos dos crentes”, enquanto o rei Abdullah bin Abdelaziz, o soberano da Arábia Saudita, tenta promover um centro de diálogo inter-religioso. Recorde-se que em Outubro do ano passado a Arábia Saudita, a Espanha e a Áustria assinaram um memorando para a criação de um centro internacional para o diálogo inter-religioso, que pretende ser um instrumento para a prevenção e solução de conflitos, tendo ficado acordado que o principal financiamento desta estrutura caberia ao soberano saudita. O centro terá um directório com nove menbros, que incluem representantes das principais cinco religiões do mundo – Cristianismo, Islão, Judaísmo, Hinduísmo e Budismo – sendo que o Vaticano deverá participar como membro observador.

Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

A minha Lista de blogues