segunda-feira, 2 de abril de 2012

Síria: Extremistas islâmicos forçam milhares de cristãos a abandonar cidade de Homs


Militantes islâmicos, com ligações à Al-Qaeda, lançaram uma “campanha de limpeza étnica” contra a minoria cristã, forçando dezenas de milhar de pessoas a fugir da cidade de Homs, assim como de outras localidades na região. A Fundação AIS, que esta semana disponibilizou uma ajuda de emergência a estas populações, com alimentos e abrigos no valor de 80 mil euros, obteve a informação de que cerca de 90 por cento dos cristãos já teriam mesmo deixado a cidade de Homs. Ou seja, este êxodo, que se tem vindo a acentuar principalmente nas últimas seis semanas, poderá ter significado a fuga de mais de 50 mil cristãos desta região da Síria. D. Antoine Audo, o bispo caldeu de Aleppo que tem vindo a supervisionar a ajuda de emergência providenciada pela Fundação AIS, sublinha o clima de medo e intimidação em que vivem os cristãos em Homs e na Síria em geral, afirmando que “as pessoas não sabem qual vai ser o seu futuro”. Em relação aos milhares de cristãos que já abandonaram as suas casas, com medo da violência gratuita dos grupos extremistas, “são muitos os que temem ter perdido todos os seus haveres, especialmente as suas casas”. Por tudo isso, acrescenta o prelado, “é muito importante ajudar estas populações neste momento”, destacando, assim, a importância desta campanha de emergência da Fundação AIS.O Bispo teme, acima de tudo, que se venha a repetir na Síria o que ocorreu no vizinho Iraque, em que a população cristã diminuiu drasticamente de mais de 1,4 milhões nos anos 80 para apenas cerca de 300 mil nos dias de hoje. Segundo as Nações Unidas, desde que se iniciou na Síria a contestação aberta ao regime de Bashar al-Assad, já terão perdido a vida cerca de nove mil pessoas.
Departamento de Informação da Fundação AIS

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

A minha Lista de blogues