domingo, 15 de agosto de 2010

Boas respostas do Santo Cura D’ars


Logo bem cedo uma pessoa vai ter com o Santo Cura d’Ars para pedir-lhe conselho, dizendo:

- Senhor Cura, estou cansado de ser objeto de calúnias e de perseguições; minha paciência já está esgotada.

- Meu amigo, responde-lhe o Santo, fazei como eu! Deixai todo o mundo que diga o que quiser. Quando tiverem dito tudo, não terão mais nada que dizer, e então se calarão.

Um dia certo paroquiano de Ars foi ter com o Santo Cura, São João Vianney. Gordo, rechonchudo e obeso, contrastava com a esquelética figura mística do Santo. Meu Padre, diz o homem, quando V. Revma entrar no céu, quero ir também agarrado à batina de V. Revma. O Santo com uma pontinha de malícia foi logo respondendo:

- Meu amigo, a porta do céu é estreita, como diz a Escritura, e creio que juntos por lá não passamos e nos arriscamos a ficar para fora…

Certa ocasião uma senhora se queixava ao mesmo Santo Cura D’Ars:

- Por que é que V. Revma. na igreja reza tão baixinho que mal se ouve, e prega tão alto que até da rua se percebe?

- É, minha filha, responde mansamente o santo, que quando rezo, falo com Deus, e Deus não é surdo, ouve as minhas preces às quais tem sempre ouvidos atentos; ao passo que, quando prego, falo a um auditório que, às vezes, dorme, se distrai e nem sempre está bem atento ao que digo.

COLEÇAO DE EXEMPLOS PARA A DOUTRINA CATOLICA – Frei Benvindo Destefani

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

Arquivo do blogue

A minha Lista de blogues