quarta-feira, 11 de agosto de 2010

S. Francisco de Assis e as Ordens Medicantes


Francisco viveu numa época de grande desenvolvimento das cidades, com grandes mudanças económicas e sociais. Devido às imensas doações de bens à Igreja, o alto clero secular, que residia nas cidades, era detentor de muitas riquezas e propriedades, vivendo no luxo e opulência, em contradição com os ideais originais do cristianismo.

E é neste contexto que surgiram novas ordens religiosas, como a dos franciscanos e dos dominicanos, que defendiam o retorno à vida espiritual, simples e despojada dos primeiros cristãos. Eram chamadas ordens mendicantes por viverem da mendicidade, quer dizer, da dependência da esmola e da caridade pública. Porém, note-se que na Ordem de S. Francisco (Frades Menores), no número 4 e seguintes refere-se que se proibe "estritamente a todos os irmãos aceitar dinheiro ou propriedades (...). Não obstante, para necessidades de doença e para vestir os outros irmãos, os ministros e custódios podem, se virem que a necessidade o exige, prevenir-se através de amigos espirituais de acordo com a localidade, a estação e o grau de frio que se possa esperar na região onde vivem. (...) Aqueles irmãos, a quem o Senhor concedeu a habilidade para trabalhar, trabalharão com fidelidade e devoção (...). Como preço do seu labor poderão receber coisas necessárias para si próprios e para os irmãos, mas não dinheiro ou propriedades. (...) Os irmãos não terão nada de próprio, nem casa, nem terra, nem coisa nenhuma (...). Em pobreza e humildade, sigam pedindo esmolas confiadamente. Não se envergonhem por isso, porque o Senhor fez-se pobre por nós neste mundo.”

As ordens mendicantes desempenharam um papel importantíssimo na ajuda às populações pobres, residentes sobretudo nos arrabaldes das cidades, já que eram organizações de solidariedade, a cargo da Igreja, que praticavam a caridade para reduzirem a pobreza urbana. Muitas destas pessoas necessitadas eram provenientes do meio rural e tinham procurado as cidades em busca de melhores condições de vida. Porém, chegadas à cidade rapidamente caíram na miséria, já que nem sempre encontravam trabalho, tendo que viver da mendicidade e, por outro lado, não tinham família nem amigos que os pudessem ajudar.

É, pois, neste duplo contexto de miséria versus riqueza que surgem as ordens mendicantes dos franciscanos, criada por S. Francisco de Assis e dos Dominicanos, fundada por S. Domingos de Gusmão, cujo objectivo era praticar a caridade e ajudar os mais pobres. Em que se distinguiam estas duas ordens religiosas? Incialmente, tanto os franciscanos como os dominicanos recusavam totalmente a riqueza e sobreviviam pela esmola e trabalho, tentando seguir as pisadas deixadas por Cristo no seu Evangelho. Porém, na continuação do seu trabalho, os dominicanos vão privilegiar o ensino e a pregação, dedicando-se mais a combater o grande número de heresias que então vão surgir.

fonte:Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

Arquivo do blogue

A minha Lista de blogues