sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Quando o amigo falha


Por melhores que sejam as pessoas, um dia, elas decepcionam-nos

Por melhores que sejam as pessoas e as suas intenções, um dia, sem querer, elas decepcionam-nos. Acontece isto entre pais e filhos, marido e mulher, namorados apaixonados e entre amigos também. Nós mesmos já fizemos esta experiência frustrante de falhar com alguém que nunca queríamos decepcionar. Isto faz parte do processo de amadurecimento de qualquer relacionamento e é bom que isto aconteça, para que não fiquemos na ilusão de achar que tal pessoa é perfeita ou nós mesmos somos intocáveis e imaculados.
Dizer que a frustração e os erros fazem parte do conhecimento do outro, para que no amadurecimento da amizade possamos adequar a imagem do amigo ao real e possível parece exagero, pois quem tem amizade-fantasia são as crianças e neste período da vida é normal. Por isso, uma verdadeira amizade deve estar guiada por alguns compromissos evangélicos: verdade, transparência e partilha, tudo isto, é claro, com muita caridade e misericórdia, pois só quando experimentamos o gosto amargo dos nossos erros compreendemos as fraquezas e erros do amigo.
Experiência mais terrível, são aquelas pessoas que estão no centro de uma situação, sabem de factos que incluem e comprometem a pessoa amiga e por respeito humano e por um falso "proteccionismo" ficam caladas, omitem-se, não querem correr o risco de perder a boa fama, a simpatia e até mesmo amizade. Quando a amizade é verdadeira o único medo que tenho é perder o meu amigo para os seus próprios erros, mesmo que ele não me compreenda e fique com raiva de mim, vou dizer-lhe a verdade e abrir-lhe os olhos, pois amigo não é aquele que passa a mão pelo ombro, mas aquele que o desafia e o "desinstala", e está pronto a ficar com ele em qualquer situação.
Precisamos de crescer na vivência e na compreensão de uma verdadeira amizade. Quem não se compromete não ama. Quando um amigo falha ou está a viver uma situação constrangedora aproveita para o acolher, não tenhas medo de sacrificar a amizade pela verdade e o verdadeiro amor arrisca, dá a vida pelo amigo. “O homem quando erra não tem outra alternativa a não ser pedir perdão, se não ele não é homem”. O amigo não "abandona o barco" quando ele se agita, ajuda a remar mesmo que tenha de dizer que o outro está remando para o lado errado.
Como corrigir um amigo sem perder a sua amizade:
1° Reza pelo teu amigo: a oração vai preparar o coração dele e também o teu;
2° Espera a hora certa para conversar e partilhar, não te deixes vencer pelo nervosismo e ansiedade;
3° Escolhe o lugar certo: a privacidade é o melhor lugar para corrigir uma pessoa, evita fazer uma correcção em público;
4° Faz um elogio antes de fazer a crítica e a correcção. Todos têm qualidades e isso corrige o nosso ego elevado pelos erros dos outros; isto não é fingimento, é amor.
5° Sabe falar: cuidado com as palavras. O problema, muitas vezes, não é o conteúdo das críticas, mas o modo com que se fala. Mesmo que o outro esteja no erro, demonstra respeito e carinho.
Na realidade, na hora em que é feita, nenhuma correcção parece alegrar o outro, pois causa dor. Depois, porém, produz um fruto de paz e de justiça para aqueles que nela foram exercitados (cf. Hebreus 12,11).

fonte:JAM

2 comentários:

  1. Olá, Maria1 Gostei muito deste post. Parabéns! Pass lá no meu!

    ResponderEliminar
  2. Ok. Obrigada, passarei. Beijinho
    MARIA

    ResponderEliminar

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

Arquivo do blogue

A minha Lista de blogues