quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Sudão: Igreja precisa de fundos para enfrentar violência


A Igreja no Sudão precisa de fundos para enfrentar a emergência humanitária provocada pela reactivação da violência no estado do Nilo Azul, fronteira com o novo país, Sudão do Sul.

D. Daniel Adwok, bispo auxiliar de Cartum, lançou este apelo através da Fundação AIS, instituição que tem apoiado o trabalho da pastoral da Igreja no Sudão, tendo já canalizado para este país, nos últimos 5 anos, mais de 4 milhões de euros.

Durante os primeiros dois dias de Setembro, guerrilheiros do Sudan People's Liberation Movement (SPLM), fiéis ao governador Malik Agar, e tropas regulares do exército enfrentaram-se na cidade de Damazin.

Houve ataques armados, de que resultaram as mortes de 17 pessoas. Estes actos violentos alimentaram um clima de grande tensão que afectou também o vizinho estado de Kordofan do Sul, e obrigaram o governo sudanês a declarar o estado de emergência no Nilo Azul e a destituir o governador Malik Agar.

Para socorrer os milhares de deslocados, D. Adwok colocou em marcha um plano de acolhimento, oferecendo-lhes refúgio na paróquia de Singa. Para apoiar este plano, destinou-se 15 mil euros, que serão geridos pela Igreja para prestar ajuda nesta emergência.

“Graças a esta ajuda – declarou o prelado –, a paróquia de Singa poderá assistir as vítimas dos conflitos de Damazin, oferecendo-lhes alimento e o dinheiro necessário para irem a Cartum, Renk ou El Obeid. Estas pessoas tiveram de abandonar a cidade, sem poderem levar nada consigo.”

Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

Arquivo do blogue

A minha Lista de blogues