sexta-feira, 26 de agosto de 2011

O inverno ao som de Vivaldi


Estamos no mês de Julho. Há muitos anos atrás este era o segundo mês do ano que eu mais gostava, pois o primeiro era dezembro. Toda minha vida foi dedicada para a música clássica, e sempre gostei desse tipo de música. Ocorre que no mês de Julho acontecem os grandes festivais de inverno de música clássica por vários estados brasileiros. Julho, aqui no Brasil, é a época do inverno e a cidade de Campos do Jordão se torna maravilhosa para receber músicos de toda a parte para o tão famoso festival. A cidade ficava repleta de pessoas de toda a parte. As noites frias sempre eram acompanhadas de chocolates quentes, cervejas ou vinhos. Os espetáculos de música clássica aconteciam por toda a cidade, embora o Teatro Cláudio Santoro abrigasse os grandes concertos, muitos espetáculos ao ar livre pelas praças e outros locais atraiam a atenção de muitos jovens. Uma vez encantou-me um conjunto de música escocesa com gaita de foles, tambores e roupas a rigor.

Um fato curioso sempre me chamou a atenção: o crescente número de jovens que a cada ano aumentava nesses locais de música clássica.

A cidade de Campos do Jordão, pela sua altitude (cerca de 1.700m de altitude), é muito fria e já vi até cair neve algumas vezes. Casas e hotéis lindíssimos decoram a cidade nos transportando para um mundo de sonhos. Montanhas, vegetação exuberante e um dos melhores climas do mundo.

Campos de Jordão é composta por três Vilas (ou regiões): Vila Capivari, onde se encontra o clímax da cidade, com o festival de inverno e o famoso hotel Vila Inglesa (vale a pena, muito bom). Vila Abernéssia, onde tem um movimentado centro comercial. E finalmente Vila Jaguaribe, assim chamada em homenagem ao Dr. Domingos Jaguaribe que, juntamente com Emilio Ribas e Vitor Godinho, sanitaristas de renome, foram os responsáveis pela divulgação das qualidades terapêuticas do clima da região na recuperação de pacientes portadores de doenças pulmonares.

Recomendo a todos que gostam da boa música e um bom passeio.

Porém na segunda quinzena do mês de Julho, acontece um outro festival, mais voltado para quem gosta da Música Antiga. Para os que não conhecem música, esclareço que “Música Antiga” é o nome dado à produção musical dos períodos Medieval, Renascentista e Barroco, portanto período que abrange desde o ano 300 até o ano 1789 (mais ou menos).

Um exemplo de música do período Barroco é: Vivaldi, Haendel, Bach, Haydn, e tantos outros...

Simplesmente fenomenal. Foi lá que eu conheci conjuntos medievais do mundo todo, inclusive o grupo Kalenda Maya da Noruega. Foi lá que eu conheci pessoalmente o Ricardo Kanji (famoso Maestro Brasileiro, flautista que se pós graduou em Haia, na Holanda), e tantos outros...

Esse festival acontece na cidade de Juiz de Fora, no estado de Minas Gerais (Brasil), e é conhecido por Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga. Durante o festival, para quem se interessar, são dadas aulas de vários instrumentos, inclusive instrumentos antigos como: Violino Barroco, Violoncelo Barroco, Viola da Gambá, Cravo, Flauta Doce, Traverso, Oboé Barroco, Canto Barroco, Dança Barroca, Alaúde. Aulas ministradas pelos melhores nomes da música erudita nacionais e internacionais.

As apresentações musicais são feitas com instrumentos de época.

Vale a pena conferir:
http://www.promusica.org.br/

Quem promove esse evento é o Centro Cultural Pró-Música de Juiz de Fora – MG,
http://www.promusica.org.br/index_promusica.php

Conheço pessoalmente os diretores do Pró-Música e fiquei admirado com o trabalho que eles desenvolvem oferecendo o ensino da Música Erudita para a imensidão de jovens que os procuram. Os que não tem condições financeiras, o Centro Cultural empresta instrumentos já disponíveis para o aprendizado.

O filho dos diretores do Pró-Música, o violinista barroco Luís Otávio Santos, ganhou o Diapason D´Or, o maior reconhecimento dado a um CD feito na França. Seu instrumento, como não poderia deixar de ser, é de época, ou seja um violino barroco.

Recomendo a todos que assistam este Festival Internacional de Música Colonial Brasileira que acontece na segunda quinzena do mês de julho de cada ano.

log Almas Castelos (cortesia)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

Arquivo do blogue

A minha Lista de blogues