segunda-feira, 14 de março de 2011

O que é Milagre?


Com freqüência tomamos conhecimento de fatos extraordinários (por exemplo, imagens que ficam intactas enquanto à volta tudo é devastado por enxurradas) e também curas de enfermidades nas quais os médicos reconheceram algo extraordinário.

Muitas vezes, diante de algum fato naturalmente inexplicável ou que parece contrário às leis da natureza, costumamos dizer que estamos diante de um milagre.

Segundo a enciclopédia católica, a origem da palavra “milagre” remonta à mirus, que significa “espantoso, estranho, maravilhoso”. De mirus veio mirari (espantar-se, olhar com espanto, mirar, olhar) e admirari (olhar com espanto respeitoso, com veneração). Portanto, milagre (miraculum) significa o olhar espantoso diante de algo maravilhoso. Ou seja, o milagre é algo que causa admiração.

Na língua latina existe uma palavra para expressar essa realidade: miraculum. É por isso que a Bíblia Vulgata (tradução para o latim, feita por São Jerônimo, entre fins do século IV e início do século V) chamou de milagres todas as manifestações prodigiosas de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Na realidade, “milagres” são as mudanças e transformações, produzidas por Deus, sem causas capazes ou suficientes para efetuá-las, conforme o curso normal da natureza. Os milagres podem ser agrupados em três categorias: 1) aqueles para cuja execução são impotentes, por si, todas as forças criadas; 2) aqueles que forças criadas, de si, poderiam executar, mas são impotentes em razão do sujeito em que se realizam; 3) aqueles que não podem atribuir-se a forças naturais pelo modo como se efetuam.

Nos Santos Evangelhos são descritos cerca de 20 milagres. Esses milagres foram realizados e são relatados nos Evangelhos para servirem de confirmação dos ensinamentos de Nosso Senhor. Deus faz milagres para fazer sentir ao homem a sua grandeza e levá-lo a reconhecer como Ele intervém no mundo para sua glória e para o bem dos homens. Por exemplo, São Mateus, São Marcos e São Lucas descrevem o milagre de Nosso Senhor acalmando a tempestade. Diante desse fato, os discípulos perguntam: “Quem é este homem a quem até os ventos e o mar obedecem?” (Mateus 8,27).

Baseado em vocacionadosdedeusemaria.blogspot.com/ADF

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto

Alguém que procura um encontro com Jesus.

Arquivo do blogue

A minha Lista de blogues